"Esta é a realidade", disse o responsável à Agência France Presse (AFP), acrescentando: "Por mais quatro anos, estamos mergulhados numa nova crise antidoping".

Um comité independente da Agência Mundial Antidopagem recomendou na segunda-feira uma suspensão de quatro anos da Rússia de futuras competições desportivas por falsificação de dados laboratoriais encaminhados aos investigadores da AMA.

Se a recomendação for aceite pelo Comité Executivo da Agência Mundial Antidopagem, que se reúne em Paris no dia 09 de dezembro, a Rússia não poderá participar nos próximos Jogos Olímpicos de verão e de inverno, em 2020 e 2022, respetivamente, nem nos Jogos Olímpicos da Juventude ou nos Jogos Paralímpicos, segundo um comunicado da AMA.

"Temos muitos problemas no campo do desporto, mas a coisa mais difícil e mais trágica é que nossos atletas se tornaram reféns das ações das autoridades desportivas” russas, acrescentou Ganous.

Em junho, a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) manteve a suspensão à Rússia, que está impedida de participar em provas internacionais desde novembro de 2015, na sequência de escândalo de doping e corrupção, com conhecimento e apoio estatal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.