“As cinco semanas depois do acidente foram muito difíceis. Eu quero, obviamente, apresentar publicamente as minhas condolências mais sinceras à família do Anthoine Hubert”, afirmou Correa, numa mensagem de vídeo publicada na rede social Instagram.

Hubert, de 22 anos, morreu na sequência de um acidente em que o seu monolugar foi apanhado em cheio pelo do equatoriano naturalizado norte-americano Juan Manuel Correa, que fraturou as duas pernas, numa corrida do campeonato de Fórmula 2, no circuito de Spa-Francorchamps, em 31 de agosto.

Correa foi imediatamente operado na Bélgica a fraturas nas duas pernas e a uma pequena lesão na coluna, tendo, uma semana depois, sido transportado para Inglaterra, em coma induzido.

Depois, o piloto da Sauber foi acordado do coma em 21 de setembro e operado à perna direita, anunciou a sua equipa no passado dia 3.

“O caminho para o restabelecimento vai ser longo”, admitiu Correa, no seu vídeo, gravado ainda na cama de um hospital.

Hubert integrava o programa de jovens talentos da Renault, que procura formar pilotos para a escuderia do construtor francês na Fórmula 1, e tinha vencido duas corridas do campeonato em 2019, depois de ter sido campeão em GP3, em 2018.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.