Inicialmente, estava previsto que o 'Grand Slam' francês pudesse acolher até 5.000 pessoas diariamente, entre participantes e pessoal da organização, mas o primeiro-ministro francês, Jean Castex, revelou que terá de haver uma redução.

Em entrevista ao canal de televisão France 2, Castex afirmou que em Roland Garros serão aplicadas "as mesmas medidas que em qualquer outro local", tendo em conta que espetáculos ou eventos realizados em França têm uma lotação máxima de 1.000 pessoas.

"Não há nenhuma razão para não fazermos o mesmo que em outros locais", disse Castex, poucas horas depois de o diretor do torneio, Guy Forget, ter manifestado confiança em poder receber 5.000 pessoas, tendo em conta que o recinto tem 12 hectares.

O ministro da Saúde francês, Olivier Véran, anunciou na quinta-feira um aumento das restrições no país, de forma a conter a propagação do novo coronavírus, particularmente nas áreas mais afetadas, entre as quais Paris e a zona metropolitana da capital.

O quadro principal do torneio de Roland Garros, que estava agendado para se disputar entre 24 de maio e 07 de junho últimos e que foi adiado devido à pandemia de covid-19, arranca no domingo, em Paris.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.