Em declarações à agência Lusa, o membro do Governo com a tutela do Desporto considerou que o terceiro título da carreira do jogador vimaranense, de 29 anos, “faz jus à sua valia”, sublinhando ainda a “semana fantástica” no Clube de Ténis do Estoril e o legado deste triunfo no presente, mas também para o futuro.

“Tem impacto imediato, mas também a médio e longo prazo, naturalmente, e isso é de saudar. O ténis é um desporto importante, um desporto olímpico, e que economicamente também tem um valor acrescentado para Portugal. Nesse sentido, este torneio e os nossos grandes campeões vêm demonstrar que temos de continuar a apostar no ténis”, declarou.

Tiago Brandão Rodrigues admitiu as “várias vicissitudes” que marcaram os desempenhos do número um nacional ao longo dos anos, mas vincou que esses anos em que não conseguia vencer um encontro na terra batida portuguesa somente vieram acrescentar “capacidade competitiva” ao atual 68.º do ‘ranking’ mundial.

“Acredito que é extremamente importante para o ténis nacional: para afirmar ainda mais este grande torneio e para termos cada vez mais a afirmação dos nossos ídolos, para que as novas gerações possam ter neles uma referência para termos cada vez mais praticantes”, observou.

Igualmente presente na final disputada no ‘court’ central, onde João Sousa se impôs com um ‘duplo 6-4’, esteve o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que destacou a justiça do “feito histórico” do tenista português, que conseguiu finalmente ultrapassar a “pressão” de jogar ‘em casa’.

“É absolutamente extraordinário. Oito anos depois da final do Frederico Gil, isto era algo que o João Sousa, de facto, merecia. Ele é o nosso melhor tenista de todos os tempos. Foi uma semana fantástica, sentiu-se muito o apoio. Parabéns ao João, a todos os técnicos que com ele trabalham, à sua dedicação por esta carreira já longa. É mais do que merecido”, disse.

Considerando que esta vitória “abre portas” para o futuro, João Paulo Rebelo garantiu que “centenas ou milhares de jovens jogadores de ténis olham para João Sousa e querem ser iguais a ele e conseguir o que ele conseguiu”. Por outro lado, o secretário de Estado manifestou a sua esperança de ver o tenista luso a dar futuramente o salto para vitórias em torneios ATP 500 ou 1000.

“Estou convencido que sim. Estas vitórias alimentam psicologicamente os atletas, acresce uma vontade de ganhar, ele está em grande forma e vai subir uns vinte lugares no ‘ranking’ com este triunfo. Isso, evidentemente, é um ‘boost’ acrescido para que ele enfrente os outros torneios com outro moral e vai estar com um espírito vencedor”, rematou.

João Sousa conquistou hoje o Estoril Open em ténis pela primeira vez na carreira, ao derrotar o norte-americano Frances Tiafoe em dois 'sets', e somou o seu terceiro título no circuito ATP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.