O reeleito presidente portista anunciou no sábado a posse de "um terreno de oito hectares em Matosinhos", para a construção de "sete campos de futebol de 11 e dois campos de futebol de sete".

Mencionando a "alteração do Plano Diretor Municipal" para esse efeito por parte do município de Matosinhos, Pinto Costa, sobre as valências do futuro espaço dos portistas, disse que terá ainda uma "zona residencial para 100 quartos".

O anúncio de Pinto da Costa motivou a reação e no muro defronte da entrada principal foi colocada uma faixa onde se lia "Ajudar um clube do município ao lado não beneficia os jovens da cidade!" e que terá sido, alegadamente, colocada por adeptos do Leixões, clube vizinho e histórico rival dos "azuis e brancos", que atualmente compete na II Liga de futebol.

Noutras faixas, ao lado dos Paços de Concelho, estava escrito "Merecemos Campo de Santana e Óscar Marques em ritmo acelerado!" e ainda "Negócio cozinhado = PDM alterado" e que foram promovidas na página do Facebook "Viva o nosso Leixões".

Fonte da autarquia disse à Lusa que o "terreno privado adquirido pelo FC Porto" se situa na freguesia de São Mamede de Infesta.

O clube da I Liga de futebol tem desde 2002, na freguesia do Olival, em Vila Nova de Gaia, o centro de treinos.

A Lusa contactou a SAD Leixões que afirmou "desconhecer" que as faixas possam ter sido colocadas por adeptos do emblema de Matosinhos.

O executivo, logo de manhã, mandou retirar as faixas, disse fonte da autarquia.

Na última sexta-feira, a presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro visitou as obras de requalificação do Complexo Óscar Marques, anexo ao Estádio do Mar, e determinante para o projeto de dinamização do futebol de formação do clube.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.