“É uma prova de confiança na estrutura do FC Porto, porque não é fácil em tão curto espaço de tempo – e só hoje tivemos a confirmação oficial. É uma confiança total na nossa estrutura e tenho a certeza de que tudo irá decorrer da melhor forma”, assinalou Pinto da Costa, em declarações à Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O responsável máximo do FC Porto disse ainda que esta escolha, que coloca a final de 29 de maio entre o Manchester City e o Chelsea no Estádio do Dragão, é importante para o clube, mas também “para o futebol português, para a própria cidade e para o país”.

“Tudo isto é possível porque a FPF, nomeadamente o seu Presidente, tem um grande prestígio na UEFA e, portanto, quando avalizam a realização desta prova aqui é porque conhecem bem o FC Porto”, acrescentou o presidente dos ‘dragões’.

Além de confirmar um novo local para a final desta época, com o Porto a substituir Istambul, a UEFA revelou também hoje que o jogo contará com, pelo menos, 12.000 espetadores nas bancadas do Estádio do Dragão.

“As autoridades portuguesas e a FPF entraram em campo e trabalharam rapidamente e de forma eficaz com a UEFA para oferecer um local adequado à ocasião que é a final, e como Portugal integra a ‘lista verde’ de Inglaterra no que toca a viagens [face à pandemia da covid-19], jogadores e adeptos que estejam presentes na final não estarão sujeitos a quarentena aquando do regresso a casa”, explicou o organismo do futebol europeu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.