Na tirada mais exigente, com 174,8 quilómetros entre a Foz do Arelho e o Alto de Montejunto, Frederico mostrou novamente forma consistente na montanha e atacou a seis quilómetros do fim, seguindo isolado para ganhar também a classificação da montanha e dos pontos.

Frederico Figueiredo concluiu a etapa em 04:21.54 horas, deixando os espanhóis Joan Bou (Euskaltel-Euskadi) e José Dias Gallego (Burgos-BH), a 43 e 48 segundos, na segunda e terceira posições, respetivamente.

“Sabia que tinha de aproveitar o trabalho das equipas que entraram na subida com mais elementos e também teria de aproveitar a parte mais dura da subida, que é onde sou mais forte. Arrisquei de longe e depois controlei o ritmo que teria de colocar até à meta. Tenho de agradecer o trabalho dos meus companheiros, que me permitiram gastar o mínimo possível durante a etapa”, disse Frederico Figueiredo.

Face às diferenças significativas da etapa, Figueiredo venceu a 45.ª edição do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras-Troféu Joaquim Agostinho com 46 segundos de vantagem sobre Joan Bou e 56 sobre Tiago Antunes (Efapel), o primeiro comandante da competição, que hoje chegou ao alto de Montejunto com 53 segundos de atraso, no quinto lugar.

A Glassdrive-Q8-Anicolor ganhou todas as classificações, excetuando a da juventude, conquistada por João Medeiros (LA Alumínios-Credibom-MarcosCar), e a das metas volantes, vencida por Márcio Barbosa (ABTF-Feirense).

A Caja Rural-Seguros RGA venceu por equipas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.