Desde 2012/2013 que o SL Benfica não terminava uma temporada sem vencer qualquer título oficial. O feito - negativo - igualado este domingo, depois da derrota na final da Taça de Portugal aos pés do Sporting de Braga, tem um denominador em comum: Jorge Jesus.

O técnico português era o timoneiro naquela fatídica época cuja reta final 'roubou' às águias a Liga Europa, a I Liga e a Taça de Portugal em poucas semanas. Dessa equipa, ainda resistem no plantel das águias André Almeida e Jardel.

Desde então que o clube da Luz não voltou a conhecer outro ano desportivo sem erguer um troféu. Em 2013/14, na época seguinte, também com Jorge Jesus ao leme, os encarnados deram uma resposta histórica ao vencerem o campeonato, a Taça da Liga e a Taça de Portugal, tendo somente deixado fugir, pela segunda final consecutiva, a Liga Europa. Em 2014/15, a última época de JJ na Luz, o Benfica venceu a Taça da Liga, a Supertaça Cândido de Oliveira e o campeonato.

Em 2015/16, na primeira temporada da era de Rui Vitória, o antigo técnico do Vitória de Guimarães conquistou a I Liga e a Taça da Liga. Em 2016/17 voltou a  vencer a liga, 'trocando' a taça pela prova rainha do futebol português e ainda adicionando ao palmarés uma Supertaça.

Em 2017/18, as conquistas encurtaram e resumiram-se somente a uma Supertaça.

Em 2018/19, Rui Vitória deixou o Benfica, tendo sido substituído pelo treinador da equipa B, Bruno Lage, que conseguiu levar o clube a 'reconquistar' o campeonato. O jovem técnico, antes de ser despedido, foi mesmo o último a erguer um troféu de águia ao peito, com a conquista da Supertaça no início da temporada 2019/20.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.