“São sanções extremamente cruéis, injustas, atrozes e assassinas”, escreveu Isinbayeva na sua conta no Instagram.

A antiga atleta, de 37 anos, considerou incompreensível que se tente defender os direitos dos desportistas “limpos”, obrigando-os a competir sob bandeira neutra.

Na segunda-feira, a AMA excluiu a Rússia das principais competições desportivas mundiais, por um período de quatro anos, impedindo assim a participação do país em Jogos Olímpicos e Paralímpicos, outras competições multidesportivas mundiais, e campeonatos mundiais de modalidade organizados por organismos signatários do Código Mundial Antidopagem.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.