Em desvantagem no intervalo da primeira mão da terceira pré-eliminatória da Liga Conferência Europa, na quarta-feira, a formação minhota reagiu na segunda metade, fixou o 1-1 final num golo ‘vistoso’ de Boselli e desperdiçou ocasiões para ‘virar’ o jogo, num registo que o técnico ambiciona ver na receção aos ‘castores’, na segunda-feira.

“Na primeira parte, a equipa poderia ter sido muito melhor. Temos de ser a equipa que fomos na segunda parte, em Riga. Temos de ser consistentes com esse comportamento no próximo jogo e ao longo da I Liga”, referiu, na antevisão à partida agendada para as 20:15.

O ‘timoneiro’ gilista realçou que os seus jogadores estão “motivados e preparados” para “tirarem vantagem” como puderem “num desafio difícil”, frente a uma “equipa competitiva”, e para “entrarem bem” no campeonato, a “ganhar”.

Ciente de que os ‘galos’ não podem vencer todos os jogos, ainda que tenham sempre “esse objetivo”, o treinador esclareceu ainda que o “foco” do plantel às suas ordens é a formação da ‘capital do móvel’, sem qualquer pensamento na segunda mão com os letões, marcada para a próxima quinta-feira, em Barcelos.

Ivo Vieira frisou também que é “aliciante” ver o clube barcelense em várias competições e rejeitou qualquer gestão nas escolhas dos atletas ao seu dispor, apesar dos intervalos de três dias entre jogos forçarem a alterações nos treinos.

“Os que estiverem melhor serão chamados a jogo. Não podemos, numa fase tão prematura [da época], fazer grande gestão de jogo. Os jogadores estão motivados e aptos fisicamente, mas temos de ajustar as cargas de treino face ao número de jogos”, esclareceu.

Questionado sobre eventuais saídas e entradas até ao encerramento do mercado de transferências, em 31 de agosto, o técnico madeirense, de 46 anos, realçou que o “possível aliciamento” de jogadores gilistas é “bom” para o clube e recusou justificar eventuais erros com a valia do plantel ao dispor.

“Não vou chorar por aqueles que vão [para outros clubes]. Se for bom para o Gil, é para isso que o Gil trabalha e investe. Gosto de valorizar o que tenho. Arranjar meios para me defender e me proteger não faz parte da minha pessoa. Tenho de respeitar o clube e de fazer o melhor. A questão do ‘mercado’ e do aliciamento é uma fase normal nesta altura do ano”, disse.

Com Lucas Barros e Murilo lesionados, o treinador reconheceu ainda que o guarda-redes Kritciuk e o lateral direito Carraça, ambos reforços para esta temporada, não devem jogar para já, tendo em conta a falta de ritmo de treino.

O Gil Vicente recebe o Paços de Ferreira em partida da jornada inaugural da I Liga portuguesa, agendada para as 20:15 de segunda-feira, no Estádio Cidade de Barcelos, com arbitragem de André Narciso, da Associação de Futebol de Setúbal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.