Apesar de o Persepolis ter mostrado vontade de recuperar da desvantagem que trazia do Japão, nem a maior posse de bola (59%), nem os 17 remates (seis acertaram na baliza, mas o guarda-redes do conjunto japonês manteve as redes intactas), conseguiram inverter a situação.

Há uma semana, o clube nipónico recebeu em casa o Persepolis e ganhou por 2-0 com golos dos brasileiros Leo Silva e Serginho, pelo que a igualdade a zero que hoje se registou no final dos 90 minutos do jogo disputado no Irão foi suficiente para os japoneses levantarem pela primeira vez a taça da Liga dos Campeões da Ásia.

A equipa iraniana tinha afastado o Al Sadd, do Qatar, treinado pelo português Jesualdo Ferreira, nas meias-finais, enquanto o Kashima tinha batido os coreanos do Suwon Bluewings.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.