Mir chega a esta penúltima prova da temporada com 37 pontos de vantagem sobre o francês Fabio Quartararo (Yamaha) e o companheiro de equipa e compatriota Alex Rins (Suzuki), pelo que, se terminar num dos três primeiros lugares, independentemente do que façam os adversários, torna-se o sucessor do espanhol Marc Márquez (Honda).

Mais distantes, mas ainda na luta, pelo menos matematicamente, estão o espanhol da Yamaha Maverick Viñales (a 41) e os italianos Franco Morbidelli (Yamaha) e Andrea Dovizioso (Ducati), ambos a 45.

Com 50 pontos ainda em disputa, Mir será campeão se terminar no pódio ou se ficar à frente dos seus adversários, independentemente do lugar.

Se terminar a corrida de Valência entre os quarto e sétimo lugares, pode ser campeão se nem Quartararo nem Rins ganharem.

Mesmo concluindo a prova entre os oitavo e 11.º lugares, Mir é campeão se Viñales não ganhar e nem Rins nem Quartararo fizerem melhor que terceiro.

Se for 12.º, o piloto de Palma de Maiorca ainda será campeão se nem Quartararo nem Rins terminarem no pódio e Viñales não fizer melhor que terceiro.

Mesmo sem pontuar, Joan Mir pode ser campeão se Quartararo e Rins não forem além do quinto lugar, Viñales não fizer melhor que quarto e nem Morbidelli nem Dovizioso passem do terceiro.

O GP da Comunidade Valenciana é a 13.ª das 14 corridas de MotoGP da temporada. A última corrida disputa-se no dia 22, em Portimão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.