“O Flamengo vem de um ano fantástico, com as conquistas que já tivemos e chegando à final do Mundial de clubes. Liverpool e Flamengo são equipas parecidas no que diz respeito à recente recuperação do prestígio internacional. São duas equipas que estão noutro patamar e amanhã [sábado] vamos ver qual é a melhor”, disse o português, em conferência de imprensa, em Doha.

O técnico do Flamengo, que falava na antevisão da final do Mundial de clubes, agendada para sábado, admitiu que os clubes europeus têm uma capacidade financeira que lhes confere alguma superioridade perante adversários de outros continentes.

“Os grandes clubes da Europa têm uma capacidade financeira que lhes dá a possibilidade de contratarem os melhores jogadores do mundo. O Flamengo já consegue fazer uma ou outra contratação de bom nível, mas não há comparação possível com as grandes equipas europeias”, observou Jesus.

Perante a disparidade de orçamentos, Jorge Jesus apontou a ‘receita’ para o sucesso na final: “Com o nosso querer e trabalho tático podemos conseguir esse equilíbrio. As melhores equipas da Europa têm os melhores jogadores do mundo, enquanto os clubes brasileiros não têm os melhores jogadores do mundo, mas sim do Brasil”.

O técnico dos ‘rubro-negros’ considerou que o Liverpool “tem recuperado o prestígio enquanto grande equipa da Europa e do mundo”, graças ao “trabalho espetacular” do treinador alemão Jürgen Klopp, que, hoje, já tinha elogiado Jesus e destacado a capacidade do português na criação de lances de bola parada.

“O Klopp é um dos melhores treinadores do mundo. Sei que ele viu alguns jogos quando eu estava a treinar em Portugal, no Benfica e no Sporting. Consegue analisar essa particularidade. É uma afirmação que me deixa satisfeito, porque é um colega de profissão, que consegue dar mérito a quem criou alguma coisa nas bolas paradas. No Liverpool, ele também foi o criador de um 4x3x3 diferente, com muitas particularidades. Há treinadores que são criadores e há outros que copiam. Ele é um excelente treinador”, elogiou Jesus.

O médio Everton Ribeiro assegurou que as reviravoltas operadas pelo conjunto do Rio de Janeiro na final da Taça Libertadores, diante do River Plate (vitória por 2-1), e na meia-final do Mundial de clubes, com o Al-Hilal (triunfo por 3-1), trouxeram ensinamentos aos cariocas.

“Aprendemos que não podemos desistir, que sabemos do que somos capazes e o futebol que podemos apresentar, jogando os 90 minutos à nossa maneira. Sabemos que o Liverpool vai tentar anular as nossas jogadas e temos de saber ultrapassar essa situação”, disse.

O ‘capitão’ do Flamengo admitiu alguma “pressão e ansiedade normais” antes de uma final, embora ressalvando que o campeão brasileiro tem de “aproveitar este jogo”.

“Foi muito difícil chegar aqui, tivemos de conquistar um grande título para estar aqui. Temos de desfrutar desta grande partida e desta oportunidade. Queremos muito este título e vamos fazer o nosso melhor para levar esta taça para o Brasil”, salientou o médio ofensivo.

Flamengo e Liverpool disputam a final do Campeonato do Mundo de clubes, no sábado, a partir das 17:30 (hora de Lisboa), em Doha.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.