A Rússia foi afastada dos Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang2018 pelo COI, devido à dopagem institucionalizada no país, mas os seus atletas podem competir na Coreia do Sul sob a bandeira olímpica.

“Precisamos colocar as emoções de lado” e “fazer uma análise séria” da decisão divulgada na terça-feira pelo COI antes de tomar qualquer medida, disse o porta-voz Dmitry Peskov, acrescentando que a Rússia “ainda precisa responder a algumas perguntas”.

Questionado se as autoridades russas que foram impedidas de participar em Pyeongchang2018 seriam penalizadas ou demitidas, Dmitry Peskov insistiu que isso não é uma prioridade e o mais importante é “proteger os interesses dos atletas”.

O COI anunciou ainda a irradiação do vice-primeiro ministro russo, Vitali Moutko, que durante vários anos tutelou o desporto no país e terá sido uma das peças base do alegado esquema de doping generalizado.

O escândalo do alegado esquema de dopagem sistemática patrocinado pelo governo russo foi revelado em dezembro de 2014, num documentário da estação televisiva alemã ARD, levando à abertura de procedimentos disciplinares por parte do COI e da Agência Mundial Antidopagem (AMA).

O Kremlin negou veementemente o funcionamento de um programa de doping patrocinado pelo estado e os órgãos de comunicação social estatal desvalorizaram a proibição por considerarem fazer parte de um plano para prejudicar a Rússia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.