"São oito meses de intenso trabalho, mas um trabalho mais de mobilização, de recolha de visões para construção de um plano estratégico para a nossa cidade a quatro anos", disse à Lusa Jorge Máximo, durante a receção à comitiva, que incluiu o presidente da ACES Europa, Gian Francesco Lupatelli.

A receção contou com uma viagem no Tejo a bordo da caravela Vera Cruz, uma réplica de uma embarcação do século XV, e um almoço nos Paços do Concelho.

"Vai ser um caminho fascinante, motivador, para que em junho consigamos fechar a nossa candidatura e merecermos ganhar", acrescentou o vereador.

A proposta terá de ser entregue até 30 de junho e os vencedores serão anunciados a 15 de novembro, no Parlamento Europeu.

"Hoje entregámos [à comitiva do ACES] uma primeira brochura com o que é a realidade desportiva de Lisboa nos dias de hoje, foi uma operação de cortesia", apontou o vereador. A entrega decorreu a bordo da caravela, em frente ao Terreiro do Paço e ao Arco da Rua Augusta, que constitui o logótipo da candidatura.

Também Haia, capital da Holanda, será candidata à Capital Europeia do Desporto 2021.

Relativamente à concorrência, Jorge Máximo apontou que "os méritos de Haia são diferentes, é uma cidade com maior cultura desportiva que Lisboa e com maior poder financeiro".

Em contrapartida, Lisboa tem "simbolismo, uma capacidade de mobilização e impacto internacional, e já demonstra grande capacidade de organizar eventos internacionais".

"Nós temos boas infraestruturas e Lisboa tem já, independentemente da candidatura, um plano de investimentos, quer públicos quer privados, que irão melhorar a nossa oferta desportiva", continuou o autarca.

Segundo o responsável, "mantendo esta rota, Lisboa irá conseguir apresentar uma candidatura com mérito suficiente para ser Capital Europeia do Desporto".

Até junho, o vereador pretende "apresentar um plano desportivo para a cidade nos próximos três, quatro anos".

Segundo o vereador, esta candidatura envolve também outras áreas, nomeadamente da economia, turismo, saúde, envelhecimento ativo ou inclusão.

Relativamente ao orçamento envolvido, Jorge Máximo não adiantou valores, advogando o "grande retorno que terá para a cidade".

Por seu turno, presidente do ACES Europa, Gian Francesco Lupatelli, afirmou à Lusa que "Lisboa começou uma ótima candidatura".

Quanto às diferenças entre a capital portuguesa e a capital holandesa, Lupatelli sublinhou que "Haia, apesar de mais fria, tem uma tradição desportiva mais forte", enquanto Lisboa "tem sol e mar".

Na cerimónia estiveram também presentes representantes do Comité Olímpico e Paralímpico, de federações e associações desportivas, outros municípios, bem como clubes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.