"A única solução para a SAD é o Sporting perder a maioria do capital, o presidente deve passar a ser uma figura de 'corpo presente', que a liderança deve ser independente da irracionalidade dos adeptos e que eu [José Maria Ricciardi] e os investidores temos de ficar com a maioria".

Foi assim que Pedro Madeira Rodrigues, candidato à presidência do Sporting CP, iniciou a sua conferência de imprensa desta noite, citando uma conversa que, alegadamente, José Maria Ricciardi teria tido com Sikander Sattar, presidente da KPMG Portugal (ex-auditora do clube) e ex-membro do Conselho Fiscal do Sporting CP, e que foi divulgada (e, entretanto, apagada) em vídeo durante o dia de hoje.

"Há um projeto em curso para tirar o Sporting dos sócios", prosseguiu, "e eu gostava de deixar muito claro que connosco nada disto vai passar e que connosco o Sporting vai manter a maioria de capital da SAD. Nós não vamos 'comer e calar'", referiu Madeira Rodrigues. "Só comigo a presidente poderemos impedir esta tentativa de tomada de controlo do Sporting CP, através da sua SAD", afirmou.

O candidato atacou ainda Bruno de Carvalho. "Foi no seu mandato que foram criadas as condições que estão nesta conversa toda, nomeadamente com a questão das VMOC's [Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis em ações]. (...) O Sporting corre sérios riscos de perder a maioria se não recomprarmos estas VMOC's", referiu.

Depois, Madeira Rodrigues virou atenções para a Holdimo, acionista do clube leonino, detentora de cerca de 30% do capital da SAD. "Foi no seu mandato [de Bruno de Carvalho] que vendemos parte do capital, neste caso, à Holdimo. E é muito curioso, porque eu quando me lancei, uma das primeira conversas que tive foi" com a Holdimo, "onde fui muito bem recebido". Contudo, o ex-secretário-geral da Câmara de Comércio e Indústria Portuguesa revelou-se "surpreendido" pela manifestação de apoio da empresa, no dia do debate, a Bruno de Carvalho. "Tudo começa a fazer sentido e podemos, todos nós, juntar os pontos", referiu.

"Ouvimos dizer que entraram 18 milhões de euros no Sporting. (...) A pergunta que eu faço aqui é: quem é que investiu estes 18 milhões de euros? Foi José Maria Ricciardi que entrou com estes 18 milhões de euros?", questionou Madeira Rodrigues.

"Bruno de Carvalho é a pessoa perfeita para ser usado como marioneta" por parte de quem quer tomar conta do Sporting CP, afirmou ainda o candidato à presidência do Sporting CP.

De Boloni a Ricciardi: os últimos dias de Madeira Rodrigues

Recorde-se que a última vez que candidato à presidência leonina tinha falado aos adeptos, sócios e jornalista tinha sido para anunciar, na sua candidatura, o regresso do romeno Laszlo Boloni ao Sporting, como diretor para o futebol. Tendo Madeira Rodrigues dito que o último treinador campeão nacional pelos leões será o treinador interino do clube de Alvalade até final da época, rendendo Jorge Jesus antes de ser anunciado um novo treinador para a temporada seguinte.

O candidato à presidência do Sporting anunciou também que Delfim, antigo médio que representou a equipa 'leonina' entre 1998/99 e 1999/2000, será o 'team manager'. Pedro Madeira Rodrigues encabeça a lista que concorre às eleições do Sporting contra o elenco do atual presidente, Bruno de Carvalho, eleito para o primeiro mandato em 2013. Na passada quinta-feira, os dois candidatos defrontaram-se no único debate da campanha eleitoral. Madeira Rodrigues diz ter saído “reforçado”. Mostrou ter um “ar simpático”, mas reafirmou que é uma pessoa “acutilante, um leão”, que consegue ser “agressivo sem ser malcriado”.

No entanto, após o debate o candidato às presidência do Sporting viu-se a braços com um processo-crime. Na quinta-feira, na Sporting TV, Madeira Rodrigues acusou Ricciardi de receber dinheiros de Alvalade, ao dizer que o ex-presidente dos bancos BESI e Haitong era das “pessoas que mais comissões recebeu do Sporting”. O banqueiro respondeu acusando Pedro Madeira Rodrigues de ser “um mentiroso compulsivo” e anunciando queixa-crime contra o candidato, “Madeira Rodrigues vai ter de provar e não vai conseguir, porque nunca existiram, nem existirão, comissões ganhas por mim no Sporting. E como não vai provar, vai ter de pagar uma indemnização pelos danos causados”. Caso vença o processo, o valor da indemnização será entregue ao Sporting.

As eleições para a presidência do Sporting Clube de Portugal acontecem no próximo sábado, dia 4 de março.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.