“Com a conclusão da época desportiva 2019/2020 a acontecer de forma antecipada e inesperada para o Leixões devido à situação de emergência de saúde pública que atravessamos, venho desta forma informar que termina também a minha ligação contratual ao clube”, escreveu Manuel Cajuda.

O técnico de 68 anos chegou ao clube da Matosinhos no final de janeiro, sucedendo a Carlos Pinto, que se tinha demitido, e seguia no nono lugar da II Liga quando a prova foi interrompida devido à pandemia da covid-19.

“O tempo foi demasiado curto, mas o suficiente para com a vossa (jogadores) qualidade e compromisso profissional fazer regressar as vitórias e colocarmos o Leixões a praticar um futebol alegre e positivo à imagem da sua história e estou seguro que estávamos no caminho certo para potenciar o clube a todos os níveis, honrando a sua tradição de jogar com novos, mas como os famosos bebés de Matosinhos”, disse.

A saída da Cajuda foi, entretanto, confirmada pela SAD dos Leixões, que considerou ter sido “um orgulho e uma honra” trabalhar com o técnico algarvio.

“Um treinador que demonstrou uma enorme grandeza e justificou o porquê de ser um dos grandes nomes do futebol nacional”, lê-se na página oficial do clube no Facebook.

O Leixões foi o 15.º clube português que Cajuda treinou durante a sua carreira.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.