O futebolista argentino Lionel Messi conquistou hoje pela sexta vez o título de melhor jogador do ano da FIFA, prémio agora denominado 'The Best', durante cerimónia que decorreu em Milão, Itália.

O 'astro' argentino desempatou assim as contas com o português Cristiano Ronaldo, que conquistou cinco vezes o título e que também estava nomeado este ano, tendo ainda superado o holandês Virgil van Dijk, que tinha sido eleito o melhor jogador europeu.

Cristiano Ronaldo, que não marcou presença na cerimónia, integrou o melhor '11' masculino FIFPRO.

O argentino Lionel Messi, de 32 anos, não fez parte do lote de finalistas no ano passado, algo que não sucedia desde 2007, após ter vencido a Liga espanhola em 2018/19 e ter sido o melhor marcador das ligas europeias, com 36 golos.

A eleição do ‘The Best’ foi feita pelos selecionadores nacionais, os ‘capitães’ das seleções, jornalistas e público.

De recordar que a natureza dos maiores prémios individuais no futebol tem sofrido alterações na última década. Até 2010, a France Football e a FIFA mantinham prémios em separado, o "Ballon d'Or" (Bola de Ouro) e o prémio de Melhor Jogador do Ano, respetivamente. Dessa data até 2015, mantiveram uma parceria em que fundiram os dois prémios no FIFA Ballon d'Or. Findada a colaboração, a Bola de Ouro voltou para a France Football mas a FIFA não retomou o Melhor Jogador do Ano; ao invés, criou de raiz o The Best, com a mesma finalidade.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.