• Guarda-redes: Anthony Lopes, Diogo Costa e Rui Patrício
  • Defesas: Cédric Soares, Diogo Dalot, João Cancelo, Gonçalo Inácio, José Fonte, Pepe, Nuno Mendes e Raphael Guerreiro
  • Médios: Danilo, Rúben Neves, William Carvalho, Bruno Fernandes, Moutinho, Matheus Nunes, Otávio Monteiro e Bernardo Silva
  • Avançados: André Silva, Cristiano Ronaldo, Diogo Jota, Gonçalo Guedes, João Félix e Rafael Leão

"É o momento para ganhar, não há muita mais conversa”

O selecionador português de futebol, Fernando Santos, assumiu hoje que “este é o momento de ganhar” e que Portugal quer cumprir o objetivo de ultrapassar o ‘play-off’ e apurar-se para o campeonato do mundo de 2022.

“É o momento para ganhar e estarmos presentes no campeonato do mundo. É o foco total de todos nós e do povo. Não há muito mais conversa. Tudo o resto é menos importante”, começou por afirmar o selecionador nacional, em conferência de imprensa, após divulgar os convocados para o encontro com a Turquia, em 24 de março, e, em caso de triunfo sobre os turcos, para a final do caminho C do ‘play-off’, em 29 de março.

Fernando Santos manifestou-se convicto da presença de Portugal no Mundial2022, que vai ser disputado no Qatar, e reforçou que “o que importa neste momento é o presente, que é jogar uma meia-final e vencer, e depois jogar uma final e vencer”, tendo relativizado as consequências imediatas de uma possível eliminação no ‘play-off’.

Em novembro do ano passado, após a derrota com a Sérvia, que impediu Portugal de se qualificar diretamente para o Mundial2022, Fernando Santos admitiu que, caso a seleção nacional não se apurasse no ‘play-off’, deixaria o cargo de selecionador.

“O futuro não tem de nos afetar. Não é o momento mais difícil à frente da seleção, mas é o mais importante, seguramente. Temos um objetivo e queremos cumpri-lo. Temos de nos focar nisso. Estamos a jogar por Portugal. É importante pensarmos menos em cada um individualmente e focarmo-nos, sim, na equipa e em ganhar esta meia-final”, referiu.

Por outro lado, o técnico assumiu que, “jogando em casa, naturalmente que Portugal é favorito”, embora deixando um alerta para o duelo com a Turquia, no Estádio do Dragão, no Porto.

“O favoritismo vamos ter de mostrar em campo. A Turquia tem bastante qualidade individual e coletiva. É uma equipa bastante agressiva, que tende a partir o jogo. Conhecemos bem a Turquia e sabemos bem o que querem, mas também sabemos da nossa qualidade. Vamos ter respeito pela Turquia, mas não podemos ter medo ou entrar em stress. Temos de confiar em nós e saber o que temos de fazer. Se respeitarmos o adversário, estaremos mais perto da vitória. O talento por si só não ganha jogos”, vincou.

Apesar de ter apenas três dias para preparar o encontro com os turcos, Fernando Santos foi perentório na análise a esse eventual problema: “Não podemos falar no handicap do pouco tempo. É o tempo que temos e temos de ganhar.”

Portugal e Turquia jogam em 24 de março, pelas 19:45, no Estádio do Dragão, no Porto, numa das meias-finais do caminho C do ‘play-off’ de qualificação para o Mundial2022.

Em caso de triunfo frente aos turcos, a seleção nacional terá pela frente na final do ‘play-off’, novamente no Estádio do Dragão, em 29 de março, a campeão europeia, Itália, ou a Macedónia do Norte, que se defrontam na outra meia-final.

Portugal precisa de vencer os dois encontros para chegar à fase final do Mundial de 2022, sendo que, se isso não acontecer, falhará a primeira grande competição no século XXI, depois de 11 presenças consecutivas, desde 2000 – a última ausência aconteceu no campeonato do mundo de 1998, disputado em França.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.