O Wolverhampton Wanderrs confirmou Bruno Lage como sendo o seu novo treinador. Depois de ontem ter sido apanhado pelas objetivas dos jornalistas em Compton Park, o clube inglês confirmou hoje em comunicado no seu site oficial a contratação do técnico que orientou o Benfica durante 18 meses.

Aos 45 anos, o português rubricou um contrato para liderar a alcateia para os próximos três anos. É esperado que regresse agora a Portugal, mas só para recuperar baterias para no início de julho começar a orientar os trabalhos habituais da pré-temporada.

A The Athletic frisa que a sua apresentação ao plantel só será feita no futuro, mas é crível que o irmão, Luis Nascimento, fará parte da equipa técnica. Lage, de resto, tornou-se no candidato óbvio a suceder Nuno Espírito Santo depois de ter recebido a licença de trabalho no passado dia 2.

A publicação salienta que o ex-treinador do Benfica era a opção número um do Wolves para continuar a jornada da equipa na Premier League. Frank Lampard e Steven Gerrard foram nomes apontados, mas Lage foi recomendado por Jorge Mendes que tem ligações próximas com o clube — além de encaixar melhor na estratégia do plantel, que tem nove portugueses nas suas fileiras.

Fazer "grandes coisas"

O treinador português  afirmou hoje que tem a ambição de fazer “grandes coisas” pelo Wolverhampton e que regressar ao futebol inglês e competir na Premier League “era o passo que queria dar na carreira”.

“O próximo passo na minha carreira era este. Voltar a um país no qual já estive durante três anos e que vive intensamente o futebol como treinador principal de um grande clube”, disse Bruno Lage aos canais de comunicação dos ‘wolves’.

Bruno Lage considerou que o Wolverhampton “tem feito um percurso fantástico durante os últimos quatro anos” e que poder competir na Premier League é, sem dúvida, um grande passo na sua carreira, que o deixa “orgulhoso e com uma motivação enorme”.

“O Nuno [Espírito Santo] fez ao longo dos últimos quatro anos um trabalho fantástico e agora cabe-nos a nós a responsabilidade de prosseguir esse trabalho e continuar a trazer sucesso para este grande clube”, acrescentou o treinador.

Conhecer os cantos à casa e ligar os vários departamentos e pessoas num projeto comum é o próximo passo do treinador.

Depois de mais de uma temporada sem treinar, após ter deixado o Benfica na fase final da temporada 2019/20, o português vai suceder a outro português, Nuno Espírito Santo, que treinou a equipa nas últimas quatro temporadas, conduzindo-a de regresso à Premier League.

Bruno Lage teve no Benfica a sua primeira experiência como treinador principal no primeiro escalão, levando as 'águias' à conquista da I Liga portuguesa em 2018/19 e da Supertaça Cândido de Oliveira em 2019.

Este será também um regresso de Lage ao Reino Unido, onde foi adjunto de Carlos Carvalhal no Sheffield Wednesday e no Swansea.

No Wolverhampton, Bruno Lage vai treinar vários jogadores portugueses, depois de, em 2020/21, terem estado no plantel Rui Patrício, Nélson Semedo, Rúben Neves, Vitinha, João Moutinho, Pedro Neto, Daniel Podence e Fábio Silva.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.