“Estou muito desapontado por não ter entrado na lista da Premier League. Acabei de descobrir que hoje em dia é muito difícil conseguir lealdade. Sempre tentei ser positivo e pensar que talvez tivesse a opção de jogar. Foi por isso que me calei”, desabafou o atleta de 32 anos, nas redes sociais.

O atleta, que termina contrato com os ‘gunners’ no verão, não compete desde março e agora até janeiro só vai poder jogar pela filial do clube inglês, que representa desde 2013.

“Antes da paralisação por causa do coronavírus estava muito feliz com a evolução da equipa com o [treinador] Mikel Arteta e diria mesmo que os meus desempenhos foram de bom nível”, recordou.

Özil afirmou ainda que esperava do Arsenal a lealdade que o próprio teve quando em 2018 renovou contrato e garantiu que vai continuar a trabalhar para que a sua oitava temporada nos londrinos não termine desta forma.

“As coisas mudaram e eles já não me permitem jogar. O que mais posso dizer? Londres ainda é minha casa e sinto que ainda tenho uma grande conexão com os adeptos”, conclui.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.