O técnico reconheceu que a derrota frente ao 16.º classificado da II Liga, na segunda jornada do Grupo C, deixou-a quase arredada da ‘final a quatro' da prova, após uma exibição muito distante dos "pergaminhos e da história" do clube, que exige ser analisada.

"Foram [uns primeiros] 45 minutos em que não estivemos realmente em campo. É um momento de reflexão e de análise profunda do que está a acontecer. Nada fazia prever que mediante o crescimento da equipa nos últimos jogos, tivesse um jogo desta natureza", disse na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques, após o jogo.

Oitavo classificado da I Liga, com 14 pontos, e terceiro no grupo I da Liga Europa, o Vitória de Guimarães tem os objetivos de terminar o campeonato num lugar europeu, como na época passada - foi quarto classificado - e de atingir os 16 avos de final na Europa, e o técnico diz ter "força" para continuar ao ‘leme' do emblema minhoto.

"Eu tenho muita força. Se eu for um problema para o Vitória, não há nenhum problema comigo, porque sou um homem de responsabilidade. Se acharem que sou o problema, estou à vontade. Gosto muito deste clube, fui feliz, como tenho sido. Jamais serei um problema para este clube", disse.

O técnico da Oliveirense, Pedro Miguel, perante a goleada conseguida em Guimarães sobre um primodivisionário, salientou que gostaria de chegar à ‘final a quatro' da Taça da Liga, em Braga, mas que o foco da equipa é o campeonato.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.