“Sou treinador de todos os sportinguistas. O meu foco é construir uma boa equipa, treiná-la bem e vencer o primeiro jogo do campeonato. Compreendo tudo o que é a vontade de quem quer ser presidente do Sporting e continuo o mesmo para aqueles que não entenderam dar o meu nome como treinador do Sporting. Sou treinador do Sporting, assinei por um ano com mais um de opção, mas não ligo nada a isso”, afirmou José Peseiro.

Na primeira conferência de imprensa realizada esta época – na Academia de Alcochete -, que serviu de antevisão do jogo de apresentação dos ‘leões’, diante do Marselha, no sábado (20:30), o técnico não se coibiu de abordar os diferentes temas da atualidade ‘verde e branca’, entre os quais a luta pelo título.

“O Sporting parte em desvantagem, mas, por exemplo, o (Lewis) Hamilton partiu em 14.º (no último Grande Prémio de Fórmula 1) e acabou por ganhar, porque aconteceram várias coisas aos candidatos”, referiu.

De resto, Peseiro lembrou que, devido à instabilidade que se viveu no clube, há processos de contratações por resolver: “Não queremos resolver as coisas de forma desesperada. Queremos jogadores que venham adicionar mais qualidade à equipa. Não estamos no mesmo ponto das outras equipas, mas isso não nos intimida. É a nossa realidade e aceitamo-la como tal.”

Entre as indefinições estão os casos de Battaglia e Rafael Leão, jogadores que rescindiram contrato, mas que “serão bem-vindos”, caso regressem a Alvalade. Ainda assim, José Peseiro vincou que o Sporting não pode esperar muito mais pelos jogadores.

“São bons jogadores, com competência para estar no Sporting, fazem bom balneário. Se vierem, são bem-vindos. Até ao próximo domingo tem de se resolver. Do lado de lá (dos jogadores) também há que reconhecer a perseverança e paciência de quem comanda o clube”, disse.

O técnico admitiu ainda que o croata Milan Badelj, que poderá estar a caminho da Lazio, era um jogador que “estava referenciado” pelo Sporting, mas não comentou o possível interesse no argentino Enzo Pérez. Por outro lado, Peseiro assegurou que Francisco Geraldes pediu para sair do Sporting, tendo sido emprestado aos alemães do Eintracht Frankfurt.

“O Francisco é um miúdo de que gosto. Falámos várias vezes sobre a importância de ficar no Sporting, mas, por inúmeras vezes, disse-nos que gostava de sair, para que pudesse jogar mais. Fomos sensíveis a esse projeto dele e acedemos. Espero que jogue de forma assídua, porque o Francisco ainda vai proporcionar coisas boas ao Sporting”, revelou.

Diante do Marselha, naquele que será o primeiro encontro perante os adeptos ‘leoninos’, Peseiro acredita que a equipa vai “mostrar coisas boas”, embora ressalvando que o mais importante é a primeira jornada da I Liga, frente ao Moreirense, no dia 12 de agosto.

Também Nani, que este ano regressou a Alvalade, deixou o desejo de que a partida com os franceses seja o início de “um ano de sucesso e vitórias”. Porém, tal como o treinador, o internacional português vê os ‘leões’ com “atraso” para os rivais.

“Houve muitas mudanças, o ‘mister’ está a construir um plantel novo e, de início, não vai sair tudo tão bem, mas prometemos muito trabalho e dedicação, para competirmos com os outros candidatos e lutarmos pelo título”, expressou.

Na terceira passagem pelo Sporting, Nani acredita que vem acrescentar “capacidade de trabalho, dedicação, ambição, qualidade de jogo e experiência” ao plantel ‘verde e branco’.

O Sporting recebe o Marselha, no sábado, a partir das 20:30, no Estádio de Alvalade, em Lisboa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.