No Estádio da Luz, em Lisboa, Ronaldo vai voltar a vestir a camisola das ‘quinas’, algo que não faz desde 30 de junho de 2018, quando Portugal foi derrotado pelo Uruguai (2-1), em Sochi, nos oitavos de final do Campeonato do Mundo, que decorreu na Rússia.

Gonçalo Guedes, com uma gripe, é baixa praticamente certa na seleção portuguesa, enquanto Bruno Fernandes, que foi inicialmente convocado, abandonou mesmo o estágio devido a lesão.

Ao contrário do que era esperado, Danilo afinal não está suspenso e poderá ser aposta do selecionador Fernando Santos. O médio do FC Porto foi expulso no último jogo, na Liga das Nações, mas vai apenas cumprir castigo nas meias-finais dessa competição, em junho.

Uma das curiosidades do embate com os ucranianos serão as possíveis estreias de João Félix, Diogo Jota e Dyego Sousa, este último futebolista nascido no Brasil.

Caso seja utilizado, o avançado do Sporting de Braga irá tornar-se no sétimo jogador naturalizado a representar a seleção lusa, uma década depois de Liedson ter estado nesse papel. Nessa lista, aparecem ainda nomes como Pepe e Deco.

Portugal defrontou pela primeira vez a Ucrânia em outubro de 1996, caindo em Kiev, por 2-1, mas redimiu-se um mês depois com um triunfo por 1-0, no Porto, um resultado que, mesmo assim, foi insuficiente para garantir um lugar na fase final do Campeonato do Mundo de França. Foram os únicos embates entre as duas seleções.

O Portugal-Ucrânia tem início agendado para as 19:45 e terá arbitragem do francês Clément Turpin.

A seleção nacional vai disputar o grupo B de apuramento, que inclui ainda Sérvia, adversário na próxima segunda-feira, igualmente na Luz, Lituânia e Luxemburgo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.