Dois dos clubes com proprietários mais ricos e acima de tudo, que mais disponibilidade/vontade têm para gastar dinheiro, acabam a temporada 2020/21 no topo do futebol europeu. Florentino Pérez tinha razão quando disse que a Super League era a solução para o fut… os problemas do Real Madrid.

Aqui estão Chelsea e Manchester City a gastarem em conjunto acima dos 382 milhões de libras (440 milhões de euros) na janela de transferências de verão, a trocar de treinador sempre que as coisas correm menos bem no caso do Chelsea e o ‘pobre’ Real Madrid a tentar lutar pelos mesmos objectivos com uma equipa, ainda que milionária, sem uma única contratação na presente temporada. Já não era novidade antes da tentativa de criação da Super Liga Europeia e não continuará a sê-lo depois da mesma. O futebol, para bem do mesmo e da diversidade desportiva, precisa de mudanças. Até lá, as pessoas vão perdendo o interesse no jogo e nos intervenientes.

Uma final que custou milhares de milhões

De forma genérica, recorrendo ao dinheiro gasto por ambos os clubes desde a chegada dos respectivos proprietários, aquela que será a primeira final do Manchester City e a segunda do Chelsea não saíram baratas. Apenas olhando a valores de transferências — não falando dos respetivos centros de treinos dos clubes e outras despesas como salários, indemnizações a treinadores, etc. —, a final a que iremos assistir dia 29 de maio custou a módica quantia de 3,5 mil milhões de libras.

No que toca ao City, só sob a batuta de Guardiola foram quase mil milhões! Caso não seja alarmante o suficiente, Guardiola não assinou pelo Manchester City há 20 anos, mas sim há apenas cinco. No total, os Citizens já ultrapassaram os 1500 mil milhões de libras desde a tomada de posse do Sheikh Mansour, só em transferências, volto a sublinhar.

Quanto ao Chelsea, os valores não são muito diferentes. Da primeira contração por parte do magnata russo Roman Abramovich — Glen Johnson, na altura com 18 anos, por 6 milhões de libras —, até aos mais de 220 milhões de libras gastos no verão passado, já lá vão mais de 2 mil milhões de libras.

Duelo interno e possível título

No que ao futebol desta época diz respeito, que infelizmente é o que menos valor moral tem numa final europeia dos tempos modernos, as contas não podiam estar mais equilibradas. Temos um empate, uma vitória e uma derrota para cada um dos lados em confrontos entre Chelsea e City a contar para a Premier League e Taça da Liga. É assim que as contas se apresentam até ao momento, sendo que o empate acabou com a vitória do Manchester City na lotaria dos penaltis.

Curiosidade das curiosidades, os dois clubes enfrentam-se já este fim-de-semana, a contar para a Premier League. Tentarão os treinadores esconder a estratégia e jogar de forma completamente diferente da qual planeiam jogar a final? Apenas o City se poderia dar a esse luxo. O Chelsea tem um quarto lugar na tabela para defender. Precisará do mesmo para aceder à Liga dos Campeões da próxima temporada caso não saia como vencedor na final.

Assim sendo, e podendo o City vencer o título frente ao rival, em vésperas de uma final europeia, espera-se que as equipas entrem na máxima força e que este seja um teste muito real do que poderá acontecer a 29 de maio.

Premier League | 35.ª Jornada

Sexta-feira, 7 de Maio

20:00 | Leicester v Newcastle

Sábado, 8 de Maio

12:30 | Leeds v Tottenham

15:00 | Sheffield Utd v Crystal Palace

17:30 | Man City v Chelsea

20:15 | Liverpool v Southampton

Domingo, 9 de Maio

12:00 | Wolves v Brighton

14:05 | Aston Villa v Man Utd

16:30 | West Ham v Everton

19:00 | Arsenal v WBA

Segunda-feira, 10 de Maio

20:00 | Fulham v Burnley

Terça-feira, 11 de Maio

18:00 | Man Utd v Leicester

20:15 | Southampton v Crystal Palace

Quarta-feira, 12 de Maio

20:15 | Chelsea v Arsenal

Quinta-feira, 13 de Maio

18:00 | Aston Villa v Everton

20:15 | Man Utd v Liverpool

Finais inglesas

No que a finais totalmente inglesas diz respeito, esta será apenas a terceira. O próprio Chelsea foi derrotado pelo Manchester United de Cristiano Ronaldo em 2008 e o Liverpool levou de vencido o Tottenham em 2019.

Quanto a embates entre Chelsea e City na Europa, curiosamente esta também será a terceira vez que os clubes se defrontarão, com vantagem de duas vitórias para os azuis de Londres, por apenas 1-0 e ambas a contar para a mesma ronda. Foi em jogo a contar para as meias-finais da Taça das Taças, na época de 1970/71, onde o Chelsea levou de vencidos os rivais ingleses, atingindo a final da competição. Esta foi perante o Real Madrid e os blues venceram-na, tal como derrotaram os blancos na semana que passou para atingir a final da Liga dos Campeões deste ano.

Esta semana na Premier League 

Além do jogo que poderá decidir o título, temos como grande atrativo o jogo do Newcastle que, batendo o Everton, relega o WBA e o Fulham para o Championship, caso este último não consiga também ele vencer. Por fim, já a meio da semana, o jogo no centro da polémica do futebol inglês na última semana. Após ser adiado, devido a protestos por parte dos adeptos do United, o jogo que poderá sentenciar, quase de forma definitiva, as hipóteses do ainda campeão em título vir a participar na Liga dos Campeões do próximo ano. O histórico duelo entre United e Liverpool terá lugar dia 13 de maio, pelas 20:15.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.