Hoje é um dos dias mais antecipados do ano para os amantes do desporto rei: a Premier League está de volta. Na temporada passada, com a consolidação do poderio do Manchester City, é verdade que a emoção e competitividade foram-se perdendo com o decorrer das jornadas. Contudo, ninguém nos retira a convicção que este ano a Premier League volta em grande forma. Já tendo os azuis de Manchester ganho troféus, e tendo os seus adversários experiência acumulada em jogos frente aos Citizens, esperamos que a luta pelo primeiro lugar volte atrás no tempo e que tenhamos a competição viva até ao fim.

Na época passada, a Premier League nos presenteou com imensas mudanças: as suspensões pós-jogo por simulação de grandes penalidades, o banir dos padrões na relva, a mudança de ‘lettering’ nas camisolas, o acesso do staff médico a vídeo durante o jogo para análise imediata de lesões, o pontapé de saída a uma sexta-feira (tal como este ano, de resto), entre outras. Esta época, contudo, fica marcada por uma "não-novidade": a introdução do VAR no campeonato inglês foi chumbado pelos clubes durante a época passada, pelo que ainda não é este ano que vamos ter o recurso a esta tecnologia na Premier League.

Ainda assim há novidades. Vamos a elas.

Cartõesamarelos e vermelhos para treinadores

Os ‘cartões’ estão entre aspas porque, na verdade, os ditos não serão efetivamente mostrados. Não obstante, esta temporada temos novidades no controlo do comportamento dos treinadores por parte dos árbitros da partida.

Avisos e consequentes expulsões para treinadores e membros da equipa técnica nos bancos serão implementados num novo sistema que coloca os árbitros numa posição mais confortável no que toca a advertir os técnicos. Assim como os jogadores, os treinadores terão um, e só um, aviso antes de serem expulso do banco por comportamento impróprio. No caso dos jogadores existem cartões amarelos e vermelhos, o que não acontecerá nesta situação. Ainda assim, o incidente será registado e transmitido como um aviso de primeira ofensa e, mais tarde, caso sejam advertidos uma segunda vez, receberão ordem de expulsão. Além da maior clareza na advertência, os treinadores receberão correspondentes castigos/sanções se atingirem quatro, oito, doze ou dezasseis advertências individuais, como acontece com os jogadores com a acumulação de cartões amarelos ao longo dos jogos.

Esta regra será também aplicada na Football League - Championship, League One e League Two - com a diferença que, nestas ligas, os cartões amarelos e vermelhos serão mesmo mostrados aos treinadores para que o público tenha melhor perceção dos acontecimentos.

Competições não se sobrepõem

Para os jogadores, existem apenas boas notícias. Primeiramente, as competições não se irão sobrepor quanto a cartões. Os cartões recebidos na Taça de Inglaterra, por exemplo, não terão influência na Premier League. As competições e respetivas sanções passam a estar isoladas.

Em segundo lugar, um jogador que acumule cinco cartões amarelos será, como é usual, admoestado com um jogo de castigo. O que não acontecia anteriormente era o jogador ver esses cartões serem ‘limpos’, caso chegasse à décima nona jornada - metade do campeonato - apenas com quatro cartões. Ainda que ‘limpos’, os cartões continuarão a contar, isto é, caso o jogador chegue aos dez cartões amarelos antes da trigésima oitava e última jornada, onde o castigo será de dois jogos. O bom comportamento será recompensado, mas apenas se for constante.

Uma nova nacionalidade

Neil Etheridge, guarda-redes que ajudou, na época transata, o Cardiff a subir à Premier League, tornar-se-á, caso jogue na primeira jornada frente ao Bournemouth, no primeiro jogador filipino a jogar na Premier League (na verdade, pode tornar-se no primeiro jogador oriundo do Sudoeste Asiático a atuar no principal campeonato inglês). Quando soar o apito inicial e Etheridge estiver em campo, as Filipinas tornam-se a centésima décima quarta nação a ser representada na Premier League.

Uma bola nova

Já não é novidade que todos os anos temos uma bola nova. Para esta temporada a Nike criou a Merlin, descendente das bolas utilizadas nas quatro primeiras edições do milénio. Com apenas quatro painéis, a primeira vez numa bola de futebol - chegaram a existir bolas com trinta e dois painéis! -, o design criado pretende optimizar o controlo dos jogadores quer no passe, quer no remate. Com tantas condições, os jogadores começam a ter dificuldades em justificar o remate que sai direitinho para a bancada.

Um novo estádio para a lista

Apesar da subida de três novos clubes, todos eles, e respetivos estádios, já participaram na Premier League. Como tal, só temos um novo estádio a estrear. Não será na jornada inaugural, já que o Tottenham começa a liga a jogar fora, mas será logo a 15 de agosto que o novo estádio dos Spurs, Tottenham Hotspur Stadium, receberá pela primeira vez um jogo da Premier League. O ‘convidado’ a ter a honra de oficializar o novo estádio será o Liverpool. Este é o quinquagésimo nono estádio a participar na liga.

Mercado de transferências

Em setembro de 2017 os clubes da Premier League acordaram que o limite para o mercado de transferências deveria ter lugar, antes do início da competição, naquela que provavelmente é a mais importante mudança na liga inglesa desta temporada. O campeonato inglês será "líder" na Europa neste aspeto e é muito provável que o seu exemplo seja seguido em breve.

Assim sendo, o mercado de transferências inglês fechou ontem. De todas as transferências, em particular das que tiveram lugar nesta última semana, falaremos muito em breve.

Treinadores estreantes

Slavisa Jokanovic, Nuno Espírito Santo, Maurizio Sarri e Unai Emery serão as caras novas a estrearem-se na Premier League. De todos, o treinador do Fulham, Jokanovic, tem sido o mais falado. A razão é simples: este será o primeiro treinador sérvio aos comandos duma equipa da Premier League. Em comparação com os restantes estreantes, Nuno Espírito Santo será o quinto treinador português a participar, Emery o nono espanhol e Sarri o décimo segundo italiano, seguindo as pisadas do compatriota Antonio Conte ao serviço do Chelsea.

Está tudo a postos para mais uma temporada do melhor futebol do mundo e muitas são as dúvidas em cima da mesa. Será o Manchester City campeão melhor ou pior que o Manchester City com fome de títulos? E o Arsenal, após a saída do histórico Arsène Wenger, será competitivo ou não será Unai Emery capaz de trazer de novo os Gunners à ribalta? José Mourinho e o seu United, até onde irão? Será o Liverpool um verdadeiro candidato ou focar-se-á novamente na Liga dos Campeões? Muitas são as perguntas e muitas mais serão as respostas com o decorrer da temporada.

Que comece a loucura.


Fantasy Premier League SAPO24

Tal como no ano passado, este ano criámos uma Fantasy League SAPO24. Procurem-nos no site da Fantasy Premier League - o código de acesso é o 2895839-662145.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.