Um tribunal de apelo do Egito condenou, nesta quarta-feira, o presidente do Zamalek, Mortada Mansour, a um mês de prisão por insultar o mandatário do clube rival, Al-Ahly.

Condenado, na primeira instância a um ano de prisão, Mansour, de 70 anos, é acusado de ter insultado o ex-jogador e presidente do Al-Ahly, Mahmoud al-Khatib, e sua família em um vídeo publicado nas redes sociais e no canal do Zamalek, clube treinado pelo Português Jesualdo Ferreira.

Após apelo, Mortada Mansour viu a pena reduzida para um mês de prisão e multa de 10 mil libras egípcias ( EUR 507,49). O ex-magistrado e ex-deputado egípcio, aparece regularmente nos jornais por "atacar" presidentes de outros clubes. Quando foi político, conseguiu evitar vários processos judiciais por insultos e difamação graças à imunidade parlamentar.

O duelo entre Zamalek e Alh-Ahly é o de grande rivalidade no futebol do Egito. Em dias de clássico, os adeptos dos clubes entram, frequentemente, em conflitos violentos pelo Cairo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.