A vantagem de três golos sem resposta trazida pelos ‘merengues’ do Santiago Bernabéu era confortável e dificilmente revertível, mas o Sevilha chegou ao golo muito cedo, logo aos dez minutos, na sequência de um autogolo do brasileiro Danilo, o que galvanizou a equipa andaluz e os seus adeptos, que acreditaram ainda mais na 'remontada'.

No entanto, o ímpeto inicial do Sevilha, que entrou a ‘todo o gás’ foi-se quebrando à medida que o Real Madrid passou paulatinamente a ser capaz de estender o jogo e criar lances de perigo até à área sevilhana, deixando perceber a falta de consistência defensiva da equipa, que estava obrigada a atacar e a correr riscos que não correria num jogo de campeonato.

Pior ficou a situação para os da casa quando, aos 48 minutos, Asensio restabeleceu o empate, numa jogada em que o jovem avançado do Real Madrid arrancou com bola desde a entrada da sua área até à área do Sevilha, sem que nenhum adversário fosse capaz de o travar.

Cinco minutos depois, o Sevilha recolocou-se em vantagem, com o segundo golo pelo avançado montenegrino Stevan Jovetic, que substituíra o argentino Joaquin Correa, habitual titular, que se lesionou à beira do intervalo, mas a equipa andaluz ainda precisava de marcar mais três golos e não sofrer nenhum, tarefa que se afigurava muito complicada.

Iborra ainda devolveu alguma esperança aos da casa quando fez o 3-1, aos 78 minutos, mas um penálti escusado sobre Casemiro, aos 82, encerrou definitivamente o destino da eliminatória, tendo o Real Madrid ainda evitado a derrota com um golo feliz de Benzema, aos 90+3, quando não fez o suficiente para não perder o jogo.

Quando Benzema fez o 3-3 aos 90+3 minutos, o ´banco´ do Real Madrid saltou como uma ‘mola’ a festejar o golo como se dele dependesse a passagem da eliminatória, mas o festejo teve a ver com a circunstância desse golo ter permitido aos ‘merengues’ baterem o recorde de 40 jogos consecutivos em todas as competições sem conhecer a derrota.

Nos outros dois jogos de hoje para a Taça do Rei, o Celta de Vigo e o Eibar confirmaram o favoritismo no apuramento para os quartos de final, depois de na primeira mão terem vencido de forma concludente nos terrenos do Valência e Osasuna, respetivamente, por 4-1 e 3-0.

Desta vez, o Celta venceu em Vigo o Valência por 2-1, enquanto o Eibar não foi além do nulo na receção ao Osasuna, resultados mais do que suficientes para garantirem o apuramento.

Estão assim apurados para os quartos de final da Taça do Rei Real Madrid, Barcelona, Atlético Madrid, Alcórcon (II Liga), Real Sociedad, Alavés, Celta de Vigo e Eibar.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.