Com Bernardo Silva no banco, apenas entrou aos 77 minutos, e Rúben Dias e Matheus Nunes de início, a equipa de Guardiola sentiu muitas dificuldades para vencer os ‘toffees’, que tiveram Beto a partir dos 78, Chermiti, dos 89, e João Virgínia no banco.

A resistência do Everton começou a ruir já com Kevin De Bruyne em campo, que entrou para o lugar de Matheus Nunes, e a chave esteve em Haaland, com o internacional norueguês, que esteve lesionado e não marcava desde novembro, de regresso aos golos.

No primeiro, o avançado aproveitou uma sobra ao segundo poste, para bater, com um remate forte, Jordan Pickford, aos 71 minutos, e no segundo cavalgou metros numa transição ofensiva para fazer o 2-0, aos 85.

A vitória deixa o Manchester City na liderança, com 52 pontos, mas à espera do Liverpool, que ainda hoje recebe o Burnley, também em jogo da 24.ª ronda, embora os ‘citizens’ ainda continuem com um jogo em atraso, da 18.ª, com o Brentford.

O Everton, já no decorrer da época penalizado pela Federação com menos 10 pontos, por infração das regras financeiras da competição, segue em 18.º e antepenúltimo, em zona de descida de divisão.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.