“Os nossos especialistas garantem que não existiu qualquer manipulação”, disse Pavel Kolobkov, citado pela comunicação social russa.

O ministro explicou que “existe um problema técnico relacionado com o funcionamento do sistema, que será explicado em breve, numa reunião de engenheiros informáticos”.

Kolobov referiu ainda que a Rússia pretende enviar 400 atletas aos Jogos Olímpicos Tóquio2020, garantindo que o país espera bons resultados, pois estes “estão bem preparados”.

Em setembro, a Agência Mundial Antidopagem (AMA) acusou a Rússia de ter enviado dados aparentemente alterados, com evidências claras de doping a serem apagadas seletivamente.

Caso a AMA considere que se trata de um novo esquema de encobrimento por parte da Rússia, em relação a dados que estavam sob custódia do Estado, as sanções podem vir a ser ainda mais pesadas do que as que vigoram atualmente.

Em janeiro, a entrega desses dados eletrónicos permitiu a saída de uma crise que durou mais de três anos, com a suspensão da Rússia após o escândalo na sequência da descoberta de um sistema generalizado de doping, com conivência e apoio estatal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.