Portugal chegou ao intervalo a vencer por 8-0, mas consolidou a vantagem numa segunda parte que foi de ‘sentido único’, apesar da tarde um pouco desinspirada do par de médios, acabando por levar a melhor sobre os ‘tupis’ com cinco ensaios contra um.

Duarte Diniz fez o primeiro toque de meta logo aos três minutos, após uma boa arrancada individual de António Cortes, que resultou no ensaio do talonador português, antes de Jerónimo Portela, numa penalidade (26), estabelecer em 8-0 o marcador com que se chegaria ao intervalo.

O Brasil reduziu logo no início da segunda metade, numa penalidade de Moisés Duque (48), mas Portugal aproveitou da melhor forma um cartão amarelo a Cléber Dias (52), que deixou os visitantes em inferioridade numérica durante 10 minutos.

O pilar David Costa (55) fez o segundo ensaio da tarde (13-3) e Nuno Sousa Guedes (58) deixou os ‘tupis’ em grandes dificuldades com o terceiro toque de meta (18-3), após uma grande jogada de entendimento entre Manuel Cardoso Pinto e Tomás Appleton, que ‘serviu’ o experiente jogador do Direito.

Já em igualdade numérica, Rafael Simões (66), num ‘maul’ dinâmico bem montado pelos portugueses, voltou a pisar a área de ensaio adversária (23-2), e Thibault Freitas (70) fez o último ensaio português, transformado por João Lima (30-3).

Com o triunfo garantido, Portugal acabou por consentir o ensaio de honra ao Brasil, por Mateus Cláudio (75), num ‘maul’ dinâmico montado nos últimos cinco metros portugueses.

As duas seleções voltam a defrontar-se em 28 de novembro, às 15:00, novamente no Campo A do Centro de Alto Rendimento do Jamor.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.