A primeira meia hora de jogo foi intensa, com as duas equipas a procurarem chegar ao golo, mas foi a Itália a inaugurar o marcador aos 16 minutos, por Alessio Riccardi, tendo Portugal restabelecido a igualdade à passagem aos 30, por Luís Lopes.

Na segunda parte, a toada não se alterou, com as duas equipas a correrem riscos, mas a Itália revelou mais eficácia na finalização, o que explica os dois golos que marcou, aos 76 e 80 minutos, por Roberto Piccoli e Nicolo Fagioli, este último de penálti.

“A partida ficou marcada pela eficácia da Itália. Estivemos por cima na maior parte do jogo e sofremos o 1-2 no nosso melhor momento. A partir daí, cometemos erros e o adversário aproveitou. O resultado não espelha o que se passou em campo, sendo que isto também servirá para melhorarmos alguns detalhes. Não estou satisfeito, pois, neste espaço, o objetivo é sempre a vitória”, disse o selecionador Felipe Ramos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.