“A FC Porto SAD, fingindo não perceber o óbvio, entretém-se a pressionar, de forma absolutamente inaceitável, as autoridades da Saúde e a Liga de Portugal”, avançou, em comunicado, a SAD do Sporting, confirmando a presença dos dois jogadores e pedindo que o comunicado do FC Porto “pela sua gravidade, seja devidamente analisado e punido pelos órgãos jurisdicionais competentes”.

Os ‘dragões’ acusaram, em comunicado, o Sporting da intenção de “cometer um atentado à saúde pública”, com a utilização dos futebolistas Nuno Mendes e Sporar no ‘clássico’ das meias-finais da Taça da Liga, e ameaçaram mesmo “repensar a participação na ‘final four'” se as autoridades não fizerem cumprir a lei.

Em resposta, os ‘leões’ explicam o caso, adiantando que “não vale a pena tentar poluir a opinião pública”, até porque se tratada de uma situação “muito simples”.

O Sporting reconhece que Sporar e Nuno Mendes tiverem na quarta-feira testes PCR positivos, mas que, desde logo, o clube estranhou estes resultados.

“Atendendo a que a Sporting CP – Futebol, SAD sempre cumpriu escrupulosamente os planos de testagem e inclusive adotou medidas adicionais com introdução de rastreio interno diário e tendo em conta a dissonância entre os resultados dos testes internos e os resultados dos testes efetuados na quarta-feira, a Sporting CP – Futebol, SAD considerou que esses resultados seriam, com toda a probabilidade, falsos positivos”, explicam os ‘leões’.

Desta forma, o Sporting “submeteu os seus atletas a dois outros testes, em laboratórios de referência, feitos na sexta-feira e no sábado” e “os resultados desses testes foram negativos, o que confirmou a convicção” do Sporting de que “os primeiros resultados seriam ‘falsos positivos'”.

Com estes resultados, o Sporting contactou “nos termos regulamentares, a Autoridade de Saúde Territorialmente competente e o laboratório responsável pela realização daqueles exames”, entidades que “reconheceram que, em função dos novos exames, os dois atletas em causa estavam em condições de ser considerados aptos para o jogo”.

Segundo os ‘leões’, “nenhum dos jogadores em causa consta da Plataforma oficial de identificação de casos positivos à covid-19″.

“A atuação célere e responsável da Autoridade de Saúde deve ser enaltecida, pois permitiu repor uma flagrante injustiça — à semelhança, aliás, do que já havia sucedido com situação idêntica com outro jogador participante na Liga”, lembra o Sporting.

Assim, o Sporting “considera que os seus jogadores estão aptos e, mediante opção técnica, poderão integrar a lista de convocados para o jogo a disputar amanhã (hoje), na meia final da Taça da Liga”, contra o FC Porto, pelas 19:45, em Leiria.

Face ao exposto, o clube ‘leonino’ é da opinião de que o FC Porto “apenas pretende [com a “ameaça vã” de não participar na ‘final four’ da competição] que dois falsos positivos continuem a falsear a verdade desportiva”.

“A Sporting SAD não cederá a essas pressões e apela à Direção da Liga de Portugal para que faça o mesmo”, prossegue o Sporting, adiantando que “exigirá à Direção da Liga para que, tanto de ora em diante, como relativamente aos jogos já disputados, solicite a todos as SAD participantes o envio de cópias de todos os exames efetuados a todos os jogadores convocados por cada uma das SAD”.

Para o clube de Alvalade, “só com essa centralização se assegurará a transparência do sistema”.

O FC Porto e o Sporting defrontam-se hoje na primeira meia-final da Taça da Liga, em encontro marcado para as 19:45, no Estádio Municipal de Leiria, Dr. Magalhães Pessoa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.