Esta disputa está ser vista como um sinal das hostilidades num mercado considerado como um dos últimos ‘eldorados’ da televisão.

Várias plataformas de competição desportiva em linha já existem nos EUA. Por exemplo, a beIN Sports Connect, emanação do gigante catari beIN Media Group, lançou-se em 2014.

Mas, além de um défice de notoriedade nos EUA, o principal problema é que o serviço não propõe nenhuma das quatro principais competições desportivas norte-americanas, a saber, o futebol americano (organizado pela NFL), o basquetebol (NBA), o basebol (MLB) ou o hóquei no gelo (NHL).

Existem outras plataformas que se dirigem essencialmente aos amadores do futebol, como a FuboTV ou a iGOL, mas, focadas numa única competição desportiva, apenas propõem o conteúdo de outras cadeias e não detêm os direitos de difusão.

Turner, pelo contrário, possui os direitos da liga de basquetebol norte-americano (NBA, na sigla em inglês), mas também os do basquetebol universitário, muito popular nos EUA, e do circuito profissional norte-americano do golfe PGA.

Com vista ao lançamento da sua plataforma, Turner já tinha adquirido, entre outros, no início de 2017, os direitos da Liga dos Campeões e da Liga Europa de futebol para os EUA, a contar da época 2018-19.

Solicitado pela agência AFP, Turner escusou-se a revelar o preço da assinatura do novo serviço, batizado B/R Live, por inspiração do nome do sítio Bleacher Report, comprado em 2012 e tornado uma referência da informação desportiva.

Esta nova oferta vai entrar em concorrência frontal com a ESPN+, a nova plataforma do grupo ESPN, a marca de televisão desportiva mais conhecida no mundo.

Para não canibalizar os seus próprios canais tradicionais, que estão igualmente disponíveis em linha, a ESPN+ decidiu difundir, de momento, apenas eventos desportivos que não são transmitidos nas suas próprias antenas.

Esta plataforma vai propor assim encontros da liga profissional de basebol norte-americana (MLB), a liga de hóquei no gelo norte-americana NHL, torneios do Grand Chelem de ténis e da liga de futebol norte-americana (MLS).

A Disney decidiu lançar o seu novo serviço a um preço de 4,99 dólares (quatro euros) por mês.

Entre os principais operadores nas transições em direto na internet, a Netflix tem-se mantido afastada do desporto em direto, enquanto a Amazon apenas fez umas incursões, com uns encontros da NFL, mantendo-se em termos gerais afastada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.