O comité e o governo da capital japonesa acordaram um corte equivalente a pouco mais de 1.000 milhões de euros face à versão inicial do orçamento e na ordem de 206 milhões de euros em relação ao valor indicado no acordo de maio sobre a divisão de tarefas e alocação de geral de custos.

O orçamento tem sido reduzido nos meios de transporte e nas construções temporárias de instalações desportivas e de outras infraestruturas, num esforço das partes para “evitar recorrer a fundos públicos”, explicou o comité organizador em comunicado.

“Acho que podemos dizer que completamos o quadro orçamental, apesar de irmos continuar a trabalhar arduamente para a redução de custos”, afirmou o responsável financeiro de Tóquio2020, Hidemasa Nakamura, em conferência de imprensa.

Os organizadores do evento desportivo têm seguido assim as recomendações do Comité Olímpico Internacional (COI) que apelou, em outubro, ao Japão para baixar o seu orçamento para os Jogos Olímpicos em cerca de 1.000 milhões de dólares (853 milhões de euros).

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio vão realizar-se entre 24 de julho e 09 de agosto de 2020.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.