Donadoni, de 56 anos, antiga glória do AC Milan que já orientou a seleção italiana, entre 2006 e 2008, rescindiu de “forma amigável” com o Shenzhen FC, que desde o início da época, atrasada devido à covid-19, soma apenas uma vitória.

O Shenzhen FC, que segue no sexto lugar do Grupo A da Liga chinesa, com três pontos à quarta jornada, venceu por 3-0 o Guangzhou RF do treinador holandês Giovanni van Bronckhorst, na primeira ronda, após o que averbou três derrotas consecutivas.

A derrota na segunda-feira por 2-1 na receção ao Henan Jianye, que ocupa o quinto lugar, com cinco pontos, terá sido decisiva para a saída do treinador italiano, que ocorreu numa altura ainda com poucos jogos realizados.

Donadoni chegou a Shenzhen em julho de 2019, quando o clube já estava em dificuldades para assegurar a manutenção. O italiano não conseguiu evitar a descida, mas o Shenzhen FC acabou por permanecer na Superliga após a falência do Tianjin Tianhai.

O holandês ex-médio do Manchester United Jordi Cruyff, filho do lendário Johan Cruyff, que se notabilizou ao serviço do Ajax e do FC Barcelona, está em primeiro lugar entre os candidatos à sucessão de Donadoni, segundo a imprensa chinesa.

Roberto Donadoni conta no seu percurso como treinador com passagens pelo Lecco (2001/02), Livorno (2002/03 e 2004/06), Génova (2003), Seleção italiana (2006/08), Nápoles (2009), Cagliari (2010/11), Parma (2012/15) e Bolonha (2015/18).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.