Sharapova, a disputar o seu primeiro torneio do ‘Grand Slam’ desde o Open da Austrália de 2016, devido a uma suspensão de 15 meses por doping (meldonium), impôs-se por 6-4, 4-6 e 6-3, em duas horas e 44 minutos.

Depois de não ter sido convidada para estar em Roland Garros e Wimbledon, a russa, que regressou aos ‘courts’ em abril, teve um ‘wild card’ para o US Open, que venceu em 2006, e aproveitou-o da melhor forma, superando Halep pela sétima vez.

A vencedora dos quatro ‘Grand slams’ do ténis mundial fez 66 ‘winners’ e sobreviveu a 64 erros não forçados e ao facto de ter desperdiçado uma vantagem de 4-1 no segundo ‘set’, num embate em que conquistou 22 pontos de ‘break’ e materializou cinco.

A tenista de 30 anos, que na segunda ronda vai enfrentar a húngara Timea Babos, 59.ª da hierarquia, deixou, assim, Halep fora da corrida à liderança do ‘ranking’.

“Sabia o que queria fazer, mas ganhar desta forma à número 2 mundial é um enorme motivo de orgulho. É mais do que um simples jogo de ténis. Quero saborear esta vitória e veremos o que acontecerá a seguir”, disse, em lágrimas, Sharapova, que, devido a lesão, apenas tinha disputado nove jogos desde abril.

Visivelmente emocionada, a russa finalizou: “Por vezes, perguntam-nos porque ainda fazemos esforços para jogar. Estas emoções e esta noite justificam tudo”.

As surpresas, no feminino, não se ficaram pela eliminação de Halep, pois a britânica Johanna Konta, sétima cabeça de série e também candidata a número 1 mundial, caiu, ao perder com a sérvia Aleksandra Krunic, 78.ª, por 4-6, 6-3 e 6-4.

Nos restantes embates, destaque para a espanhola Garbine Muguruza, número 3 mundial e uma das principais candidatas à vitória, que se impôs sem problemas à norte-americana Varvara Lepchenko, 64.ª da hierarquia, por 6-0 e 6-3.

No quadro masculino, e com o espanhol Rafael Nadal e o suíço Roger Federer de ‘folga’, destaque para o alemão Alexander Zverer, quarto cabeça de série, que bateu Darian King, dos Barbados, em três disputados ‘sets’, por 7-6 (11-9), 7-5 e 6-4.

Por seu lado, o croata Marin Cilic, sétimo jogador mundial e vencedor da prova em 2014, qualificou-se para a segunda ronda, ao bater o norte-americano Tennys Sandgren, 105.º, em quatro ‘sets’, pelos parciais de 6-4, 6-3, 3-6 e 6-3.

A primeira vítima de renome da edição de 2017 foi o espanhol David Ferrer, 25.º do Mundo e semi-finalista em Cincinnati, que perdeu com o cazaque Mikhail Kukushkin, 103.º, por 4-6, 6-3, 6-2 e 6-1.

Quanto à representação lusa, João Sousa, que era o único no quadro principal, foi também eliminado na primeira ronda, ao perder frente ao italiano Paolo Lorenzi em quatro ‘sets’.

Sousa, atualmente 50.º do 'ranking' mundial, ainda começou bem o encontro, ao vencer o primeiro parcial por 6-4, mas Lorenzi, atual 40.º da hierarquia mundial, venceu os restantes, por 6-3, 7-6 (7-4) e 6-2, triunfando em três horas e dois minutos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.