O melhor foi Carlos Nascimento, que terminou em 13.º, enquanto que Ancuiam foi 20.º, e, no setor feminino, Lorene Bazolo conclui a sua prestação no 14.º lugar.

Carlos Nascimento correu na primeira meia-final e foi quarto classificado, com 6,71 segundos, a dois segundos do seu melhor registo da época. Passavam diretamente os dois primeiros à final, pelo que tinha de esperar pelas outras duas corridas para saber o seu destino.

Logo na segunda corrida ficou certo que não haveria portugueses na final: Nascimento caía fora da lista de repescados, enquanto que Ancuiam não passava do sétimo posto, com 6,79, cinco centésimos pior do que fizera nas qualificações da manhã.

Com a terceira semifinal, já sem portugueses, ficaram definidas as posições dos atletas lusos, que de manhã tinham ambos conseguido apuramento direto para os melhores 24, ao serem terceiros.

Quanto a Lorene Bazolo, esteve perto do seu melhor do ano, ao ser a 13.ª mais rápida das três semifinais, com 7,35 segundos.

Conclui, na terceira corrida, na quinta posição, com uma marca que não lhe deu para ser repescada para a final.

De manhã, nas séries eliminatórias, conseguira um apuramento direto, a ser terceira na corrida, com 7,33, o que então a posicionava como a 14.ª mais rápida das atletas que passavam à final.

Bazolo, de 36 anos, é a segunda portuguesa mais rápida de sempre nos 60 metros, só superada pela recordista nacional, Lucrécia Jardim.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.