Depois de ter partido da segunda posição da grelha, Vettel sentiu algumas dificuldades na primeira parte da corrida e viu o britânico Lewis Hamilton (Mercedes), campeão do mundo, e o finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) afastarem-se.

Contudo, quando parecia não ter capacidade para lutar pelo triunfo, Vettel foi bafejado pela sorte, com a entrada do ‘safety car’ virtual, quando liderava a corrida, após a desistência do francês Romain Grosjean (Haas), que deixou o seu monolugar numa zona perigosa, depois de regressar à pista com um pneu mal apertado.

O alemão, quatro vezes campeão mundial, trocou de pneus nessa altura – algo que os seus mais diretos perseguidores já tinham feito – e acabou por sair na frente da corrida.

“Não estivemos no ponto durante o fim de semana, mas esta vitória oferece-nos um bom começo. Tivemos um pouco de sorte com a altura em que o ‘safety car’ entrou”, assumiu Vettel, que admitiu que teve “dificuldades na primeira parte da corrida”.

Na frente, Vettel segurou os ataques de Hamilton para somar a 48.ª vitória da carreira – quarta em Albert Park, em Melbourne – e a 230.ª da Ferrari.

O alemão terminou as 58 voltas em 1:29.33,283 horas, menos 5,036 segundos do que Hamilton e 6,309 do que Raikonnen.

No final da corrida, Hamilton, que partiu da ‘pole position’ mostrou-se “incrédulo” com a forma como perdeu este grande prémio, tendo mesmo questionado a sua equipa se tinha havido algum erro de cálculo que permitiu que Vettel saísse à frente após a paragem para trocar pneus.

O segundo Grande Prémio da temporada disputa-se em 08 de abril, no Bahrein.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.