“O maior desafio é conquistar pontos, embora a exibição e a nota artística sejam importantes, mas o fundamental é conquistar pontos. É o máximo da ambição que podemos ter e seria extremamente positivo, porque temos apenas seis pontos quanto contávamos ter nesta altura mais um ou dois pontos”, indicou o técnico Vítor Oliveira.

Na antevisão à partida de sexta-feira, o técnico algarvio assegurou que, apesar do objetivo ser o de conseguir pontos, o Portimonense não vai “jogar à defesa, nem colocar autocarros à frente da baliza, até porque, a equipa não tem essas características”.

“É evidente que vamos ter precauções, não podemos jogar abertos com o FC Porto porque senão somos goleados. Vamos tentar tapar os caminhos da nossa baliza, mas vamos tentar jogar quando tivermos a bola e ter nos nossos olhos a baliza do FC Porto”, sublinhou.

Vítor Oliveira antevê que o Portimonense “não terá um jogo fácil, uma vez que o FC Porto está forte” e, certamente, andará sempre mais perto da baliza algarvia, reconhecendo que “isso será um dado perfeitamente natural”.

“Teremos outros mecanismos para chegar à baliza do FC Porto. Se conseguirmos repartir o jogo e surpreender nalgumas situações, estaremos mais perto da possibilidade remota de ter êxito. Se não conseguirmos, será muito difícil. Não podemos amontoarmo-nos dentro do nosso meio-campo e esperar que a sorte nos proteja”, destacou.

Para o técnico, o FC Porto “está fortíssimo, renovado, muito mais agressivo do que na temporada passada e por isso é que vai na posição em que vai. É um obstáculo muito difícil, aquela equipa que todas as equipas gostariam de evitar”.

“Não queremos fazer história, mas sim pontos. A história tem a sua importância e se conseguirmos pontos, isso refletir-se-á no futuro, mas o mais importante é que precisamos de somar pontos, porque o campeonato faz-se com pontos”, frisou.

Vítor Oliveira revelou que não teve muito tempo para preparar o jogo, mas o conhecimento “das qualidades e de alguns defeitos do FC Porto, fará com que o Portimonense jogue com a pequenina margem de probabilidade de ter êxito e fazer um jogo ao nível dos anteriores”.

“Vamos tentar chatear o FC Porto e se pudermos trazer pontos será ótimo. Estamos motivados pela vitória conseguida no último jogo (2-1 face ao Feirense), porque a vitória moralizou o grupo e queremos complicar a vida ao FC Porto”, garantiu.

O treinador do emblema algarvio disse ainda que a arbitragem “não causa preocupações, até porque, quem for o árbitro irá tentar fazer o melhor”, ressalvando, contudo, que “era importante uma uniformização de critérios, por forma a haver maior tranquilidade, sabendo-se que os critérios são perfeitamente definidos”.

“Quando são indefinidos, muito diferenciados, torna-se muito mais difícil para os jogadores poderem exteriorizar todas as suas capacidades”, concluiu.

Portimonense, 13.º classificado, com seis pontos, e FC Porto que reparte o primeiro lugar com o Sporting, com 18, defrontam-se pelas 20:30 de sexta-feira, no Estádio do Dragão, no Porto, em partida da sétima jornada da I Liga.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.