King, de 29 anos, cumpriu os 161,4 quilómetros entre Vélez-Málaga e a Sierra de la Alfaguara em 4:33.12 horas, batendo os colegas de fuga, o cazaque Nikita Stalnov (Astana), segundo a dois segundos, e o francês Pierre Rolland (Education First — Cannondale Drapac), terceiro a 13.

O norte-americano integrou uma fuga com nove elementos, entre eles o belga Jelle Wallays (Lotto Soudal), o líder da classificação da montanha, o espanhol Luis Ángel Maté (Cofidis), ou o futuro colega de fuga Stalnov, além de francês Pierre Rolland.

No início da subida até à meta, na Sierra de la Alfaguara, King, Stalnov e Wallays atacaram o resto do grupo, deixando o belga para trás à entrada para os últimos 10 quilómetros.

Na perseguição, Rolland foi o mais ativo e, à entrada para o último quilómetro, o francês ameaçava mesmo o duo.

Ainda assim, o arranque de King foi forte demais para os restantes concorrentes, que ficaram para trás, com o norte-americano a dar à Dimension Data, equipa última classificada do ‘ranking’ WorldTour em 2018, uma importante vitória.

No final, o corredor classificou a vitória como “um sonho realizado”, no qual nem acreditou “até entrar no último quilómetro”.

“Estou muito feliz por como correu bem, pela confiança da equipa e pela oportunidade, mesmo estando a correr para apoiar o Louis [Meintjes]. (…) Estou ansioso pelo resto da prova, mas pessoalmente, ainda estou em choque”, contou.

O norte-americano tinha como objetivo vencer uma etapa numa ‘grande volta’, algo que o campeão de fundo dos Estados Unidos em 2010 nunca tinha conseguido.

Depois da luta pela vitória na etapa, seguiu-se uma outra pela classificação geral, na qual o polaco Michal Kwiatkowski (Sky) ‘aguentou’ a liderança, depois de ‘sofrer’ ataques do alemão Emanuel Buchmann (BORA-hansgrohe), do britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott) e do colombiano Miguel Ángel López (Astana), que recuperaram tempo para o camisola vermelha.

Kwiatkowski lidera com sete segundos sobre Buchmann, novo segundo classificado, e 10 sobre Yates, com López a recuperar do 25.º para o 14.º lugar, agora a 46 segundos, perto de entrar num ‘top 10′ separado por apenas 42 segundos.

José Mendes (Burgos-BH) foi o melhor português na estrada, cortando a meta em 46.º lugar, a 7.45 minutos do vencedor, o que lhe valeu uma subida de 47 lugares na geral, para 85.º.

Os outros portugueses cederam todos lugares, com Tiago Machado (Katusha-Alpecin) a seguir como melhor colocado, em 73.º, após ter sido hoje 79.º.

Nelson Oliveira (Movistar) caiu para o 81.º lugar, após cortar a meta em 104.º, enquanto José Gonçalves (Katusha-Alpecin) foi 124.º e caiu para fora do ‘top 100′ da geral, seguindo no 103.º posto.

Na quarta-feira, os ciclistas enfrentam uma ligação de 188,7 quilómetros entre Granada e Roquetas de Mar, num dia que contém apenas uma contagem de montanha, de segunda categoria, antes da descida até à meta.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.