Mário Vaz falava na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, no âmbito de um requerimento do Bloco de Esquerda (BE) sobre o processo de compra da Media Capital pela Altice Portugal.

A Vodafone Portugal entende que a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) tomou uma posição, ao haver dois votos contra o negócio, uma "maioria" que o presidente da empresa considera que é "vinculativa e definitiva".

O regulador, na altura liderado por Carlos Magno, disse não ter chegado a consenso sobre a operação, já que não tinha havido quórum dos três membros em funções na altura.

Para a Vodafone Portugal, há uma decisão clara da ERC, bem como também da Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), que ‘chumbou’ a operação nos moldes atuais da proposta.

"Entendemos que era o momento de pedirmos a suspensão da eficácia" da intervenção da Concorrência, que passou para investigação aprofundada o processo de compra da dona da TVI pelo grupo que detém a PT/Meo.

Mário Vaz disse ainda que faz sentido a "casa da democracia ser o sítio" onde o negócio se debate.

"Esta aquisição traz impacto para o nosso negócio (...), não escondo que temos interesse que o negócio não avance", embora "a nossa posição" passe pelas "consequências alargadas" se esta operação "chegasse a bom porto".

(Nota: O SAPO24 é a marca de informação do Portal SAPO, propriedade da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A, detida pela Altice)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.