O partido, afiançou a deputada Mariana Mortágua, vai analisar com "cautela" e "cuidado" no detalhe os números do INE e diz ser necessário olhar para a "estratégia a longo prazo da economia".

"O BE entende que quer na política de distribuição de rendimentos quer na política de investimento público, se estas políticas forem mais longe no futuro, será possível obter dados de crescimento económico muito mais consistentes", vincou a vice-presidente da bancada bloquista no parlamento, em declarações aos jornalistas precisamente na Assembleia da República.

Para uma efetiva melhoria dos dados económicos, continuou Mortágua, é necessário "lidar de frente e com coragem com o problema da divida pública" do país "e com as regras europeias que são um constrangimento efetivo não só à soberania e democracia mas também ao desenvolvimento económico" de Portugal.

Segundo a estimativa rápida do organismo de estatística português, a economia cresceu 1,6% no terceiro trimestre do ano em termos homólogos e 0,8% face ao trimestre anterior, acima das previsões dos analistas.

Para o INE, "o crescimento mais intenso do PIB refletiu principalmente o aumento do contributo da procura externa líquida, verificando-se uma aceleração mais expressiva das exportações de bens e serviços" face à das importações de bens e serviços, além do contributo da procura interna para a variação homóloga do PIB no terceiro trimestre, em resultado da "aceleração do consumo privado".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.