“O ‘contact center’ do nosso centro CUF cria, de imediato, 40 postos de trabalho, que já estão a operar numas instalações provisórias, e terá as suas instalações definitivas, até ao final do ano, na Vissaium XXI”, que se situa nas antigas instalações do polo regional de Viseu da Universidade Católica, anunciou o administrador do grupo José de Mello Saúde.

Inácio Almeida e Brito acrescentou ainda que, até à mudança de instalações, “criará mais 90 postos de trabalho, acrescentando assim 130 colaboradores aos já cerca de 200 que trabalham no Hospital CUF Viseu”.

“Ou seja, ficamos com uma relevância e responsabilidade significativa nesta região que muito nos orgulha e que segue uma estratégia de presença em todo o país. Já estamos na região Centro e isto é mais um reforço da nossa presença”, assumiu.

No final da assinatura do contrato entre o grupo José de Mello Saúde e a Câmara Municipal de Viseu, que contou também com a presença dos administradores da CUF Viseu, Gonçalo Marcelino, e da Visabeira, José Arimateia, o presidente do município revelou “imensa alegria” pelo ato.

“Se a CUF não tivesse encontrado o ambiente adequado para a instalação de, primeiro o hospital, e, agora, este ‘contact center’, não o teria feito. Portanto, diria que este segundo contrato é a prova de que Viseu é um destino de investimento e uma cidade, um concelho, que acarinha os seus investidores”, congratulou-se António Almeida Henriques.

O autarca aproveitou a cerimónia para lembrar que, desde que chegou à Câmara, “já foram criados 1.700 postos de trabalho, através da contratualização direta com a autarquia,” e acrescentou que “a grande parte deles são qualificados”, como é o caso da área da saúde.

“O desemprego reduziu, no concelho de Viseu, mais de 50%, neste período, e temos ainda uma carteira de desempregados que queremos converter para novas áreas e está em curso, com o instituto de emprego, um curso de formação para licenciados para a área das tecnologias de informação, para ajustarmos às novas necessidades do mercado”, destacou.

Almeida Henriques lembrou que, “hoje, uma das vocações principais de uma autarquia é a criação de riqueza, a fixação de pessoas e a criação de postos de trabalho” e, por isso, regozijou-se por a autarquia viseense ter “fixado mais de 30 projetos num período destes”.

“Podemos garantir que vamos continuar a alicerçar a nossa estratégia de desenvolvimento na mesma base de como temos feito até aqui, colocando as pessoas no centro das políticas do município, colocando a qualidade de vida como um fator fundamental para os que vivem e para a captação de novas pessoas para viverem aqui”, assumiu o autarca.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.