Segundo o jornal Nikkei, 795 milhões de euros são assumidos pelo Executivo em caso de incumprimento, o que corresponde ao maior crédito estatal de sempre a uma empresa no Japão.

O empréstimo foi concretizado no mês de maio entre a Nissan Motor e o Banco de Desenvolvimento do Japão, uma das entidades destacadas para distribuir fundos especiais mobilizados pelo governo e o Banco Central do país para se conseguir liquidez nas empresas atingidas pelos efeitos da epidemia global de SARS CoV-2.

No âmbito deste esquema, o Banco de Desenvolvimento estabeleceu 185 linhas de crédito a empresas japonesas, até ao momento, sendo que no total os empréstimos somam 14.950 milhões de euros.

A Nissan Motors é a única empresa que conta com garantias estatais, refere o jornal japonês na mesma notícia publicada hoje.

O Banco de Desenvolvimento do Japão decide o volume dos créditos a conceder no quadro do esquema estatal, em função da dimensão das empresas e o volume de danos provocados pela pandemia.

No último ano fiscal, que terminou em março, a Nissan registou perdas de 5.662 milhões de euros, sobretudo por causa dos efeitos do covid-19 na economia, correspondendo aos primeiros prejuízos assinalados pela construtora nos últimos 11 anos.

O fabricante de automóveis com sede em Yokohama, sul de Tóquio, viu cair 14,6% o volume de vendas e enfrenta neste momento um amplo processo de reestruturação que prevê o encerramento de várias unidades fabris e milhares de despedimentos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.