Pedro Siza Vieira liderou a comitiva portuguesa que marcou presença no Fórum Económico Mundial de Davos, na Suíça, que arrancou na terça-feira e termina hoje.

"O balanço é muito positivo", afirmou o ministro, em declarações à agência Lusa.

"Tive 15 reuniões com responsáveis de diversas empresas em que estivemos a discutir questões relativas a investimentos existentes ou possíveis em Portugal", disse o governante.

A Siemens e Nestlé, ambas com uma longa presença no mercado português, como também a Embraer ou a Cisco foram algumas das empresas que participaram nas reuniões com Pedro Siza Vieira.

"Falámos com outras empresas que estão a estudar oportunidades de investimento, todas elas a planear expandir as suas atividades e a procurar usar Portugal como plataforma quer para exportar serviços na área da tecnologia, quer seja na produção de bens para outros países", acrescentou o ministro.

"Estive a discutir algumas dessas oportunidades e espero em breve poder anunciar projetos de investimento muito concretos" que venham a aumentar o número de postos de trabalho em Portugal, apontou.

"Também tive a oportunidade de participar em algumas reuniões importantes quer ao nível político - estavam aqui muitos responsáveis políticos da União Europeia e de outras regiões -, quer a outros níveis, no sentido de discutir problemas à volta da indústria 4.0 e da necessidade da Europa" ficar bem posicionada "nesta nova realidade colocada pela digitalização da atividade económica", prosseguiu o governante.

Nestes encontros também foi abordada a forma como Portugal poderá atrair investimento necessário para financiar a modernização das empresas e qualificar os recursos humanos.

"Fica claro que cada vez mais as atividades económicas vão interagir com o mundo digital e temos de ter os nossos trabalhadores preparados, temos de fazer um grande esforço na qualificação das pessoas e discutir como se pode fazer isso mais rapidamente para que ninguém fique para trás e sejamos capazes de criar melhores empregos", salientou o ministro Adjunto e da Economia.

A aposta do Governo tem sido "levar cada vez mais cedo para as escolas a formação em competências digitais", como também a qualificação de ativos, incluindo os que estão em situação de desemprego, sublinhou.

"Foi muito importante discutir novas ideias", salientou, apontando que é necessário aumentar a presença no digital das pequenas e médias empresas (PME) em Portugal, nomeadamente no comércio.

Em Portugal, "temos um grande número de consumidores que adquirem produtos via Internet, mas tudo é adquirido no exterior", pelo que "temos de assegurar que as nossas empresas aumentam a presença no mundo digital", referiu, adiantando que as reuniões mantidas em Davos permitiram partilhar "algumas ideias" sobre o tema.

O governante disse ainda que as empresas que tem contactado elogiam o talento e a abertura de Portugal ao investimento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.