Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), após o fecho do mercado e a divulgação dos resultados do primeiro semestre, a EDP informa sobre a transação, que resulta “numa redução de cerca de 2,3 mil milhões de euros da dívida líquida da EDP no presente ano e numa mais-valia líquida total de cerca de 700 milhões de euros, dos quais 500 milhões de euros a ser contabilizados já este ano e o montante remanescente nos cinco anos seguintes”.

A empresa de distribuição de gás em Espanha foi vendida a um consórcio de investidores composto por investidores institucionais assessorados pela J.P. Morgan Asset Management, pelo Abu Dhabi Investment Council, pelo Swiss Life Asset Managers e pela Covalis Capital.

Segundo o comunicado, a White Summit Capital e a Covalis Capital coordenaram o consórcio e continuam a fornecer serviços de assessoria.

A Naturgas Energía Distribuición dispõe de mais de um milhão de pontos de abastecimento de gás natural e gás propano liquefeito, nas regiões do País Basco, Cantábria e Astúrias, segundo o comunicado.

A transação “não inclui as atividades de comercialização de gás, não tendo qualquer impacto na relação da EDP com os seus clientes em Espanha”, acrescentou a elétrica no comunicado ao mercado em março.

A EDP adiantou então que o encaixe financeiro resultante desta alienação será parcialmente aplicado na aquisição de ações da EDP Renováveis, atualmente detidas por acionistas minoritários, uma operação que termina em 03 de agosto, enquanto o valor remanescente se destinará à redução da dívida e nível de endividamento da EDP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.