Os rumores à volta de uma eventual nomeação de Mnuchin não são de hoje e, por fim, chega a confirmação, apesar de a equipa de transição de Donald Trump ainda não ter emitido uma nota oficial com estas informações.

"Estamos orgulhosos de trabalhar com o presidente eleito e estamos honrados com estes cargos", disse quando questionado pela CNBC sobre a veracidade destas informações. Cabe agora ao Senado confirmar.

Steven Mnuchin, de 53 anos, é, assim, o novo secretário americano do Tesouro. Trata-se de um ex-Goldman Sachs cuja proximidade com os mercados é bem visto por Wall Street. Mnuchin foi diretor financeiro da campanha de Trump e tem um currículo atípico: estudou em Yale, trabalhou no Goldman Sachs,  criou um fundo de investimento com o apoio do democrata George Soros e é co-fundador e CEO da Dune Capital Management, produtora de sucessos de bilheteira como "Avatar" e "Esquadrão Suicida".

Já Wilbur Ross é um multimilionário, conhecido por comprar empresas do setor metalúrgico para vender posteriormente com largas margens de lucro. Calcula-se que sua fortuna pessoal chegue aos 3 mil milhões de dólares. Ross, dadas as suas atividades profissionais, é conhecido como "rei das falências”, escreve a AFP.

Ross terá nas suas mãos a administração das disputas comerciais, como a dos Estados Unidos com a China, sendo, neste caso, favorável a pesadas tributações sobre as exportações chinesas, sobretudo para travar a entrada de aço e alumínio no mercado americano. De referir que, durante a campanha eleitoral, Trump foi muito crítico dos acordos comerciais e prometeu rever os mesmos e lutar pelos interesses norte-americanos nesta matéria.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.