Dados oficiais publicados no portal do Fórum Macau e com base nas estatísticas dos Serviços de Alfândega chineses, demonstram que as trocas comerciais entre Lisboa e Pequim ascenderam a 928 milhões de dólares (752 milhões de euros), até fevereiro passado.

Portugal importou da China bens no valor de aproximadamente 586 milhões de dólares, tendo Lisboa um saldo comercial negativo com o país asiático de cerca de 245 milhões de dólares.

As importações de produtos chineses aumentaram 161 milhões de dólares (17,5%), em relação aos mesmo período do ano passado.

Os mesmos dados indicaram que as trocas comerciais entre a China e a Lusofonia fixaram-se em 20,4 mil milhões de dólares (16,5 mil milhões de euros) ao longo dos dois primeiros meses do ano, verificando-se um crescimento de 37,4%.

O Brasil é o principal parceiro da China no âmbito do bloco lusófono, tendo registado trocas comerciais de 14,49 mil milhões de dólares. Pequim comprou a Brasília produtos no valor de 9,16 mil milhões de dólares e o Brasil comprou à China bens no valor de 5,32 mil milhões de dólares.

Em janeiro e fevereiro de 2017, as trocas comerciais entre os dois países tinham sido de 10,35 milhões de euros.

Angola surge no segundo lugar do ‘ranking’ lusófono com trocas comerciais com a China no valor de 4,61 mil milhões de dólares, com Luanda a enviar para Pequim produtos no valor de 4,23 mil milhões de dólares e a fazer compras de 380,8 milhões de dólares.

A China estabeleceu a Região Administrativa Especial de Macau como plataforma para a cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa em 2003, ano em que criou o Fórum Macau.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.