“No terceiro trimestre de 2020, o PIB registou uma diminuição homóloga de 5,7% em volume, depois da contração de 16,4% observada no trimestre anterior. Esta evolução deveu-se em grande medida ao comportamento da procura interna, que registou um contributo significativamente menos negativo que no trimestre precedente (passando de -11,8 pontos percentuais no segundo trimestre para -4,0 pontos percentuais), refletindo sobretudo a recuperação expressiva do consumo privado e, em menor grau, do investimento e do consumo público”, refere o INE.

No mesmo sentido, o contributo da procura externa líquida no terceiro trimestre foi menos negativo que o registado no trimestre precedente (passando de -4,6 pontos percentuais para -1,6 pontos percentuais), verificando-se uma recuperação mais significativa das exportações de bens e serviços (passando de uma taxa de -39,4% para -15,2%) que a observada nas importações de bens e serviços (de -29,2% para -11,4%), devido sobretudo à evolução das exportações de bens”, acrescenta.

Já no que se refere à evolução em cadeia – o PIB aumentou 13,3% em termos reais face ao segundo trimestre, depois de ter diminuído 13,9% no trimestre precedente – o INE explica também este resultado “sobretudo pelo comportamento da procura interna, que registou um contributo positivo de 10,7 pontos percentuais para a variação em cadeia do PIB, quase simétrico do observado no segundo trimestre (-10,9 pontos percentuais)”.

“O contributo da procura externa líquida também passou a positivo (2,6 ponto percentuais), depois de ter sido muito negativo (-3,0 pontos percentuais) no trimestre precedente, verificando-se um crescimento acentuado das exportações de bens e serviços”, precisa.

Os números hoje conhecidos seguem-se a duas estimativas rápidas anteriormente divulgadas pelo INE: A primeira, em 30 de outubro, apontava para uma queda de 5,8% do PIB em termos homólogos e uma recuperação de 13,2% em cadeia, e a segunda, de 13 de novembro, reviu a anterior em alta numa décima (para uma contração homóloga de 5,7% e recuperação em cadeia de 13,3%), sendo igual à divulgada hoje.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.